W Series

Kimiläinen supera Powell em Assen e vence pela primeira vez na W Series

Alice Powell tomou a liderança na largada, mas não foi capaz de sustentá-la. A britânica levou pressão de Emma Kimiläinen escapou da pista e voltou já na segunda posição. Jamie Chadwick foi terceira e não confirmou o título

Grande Prêmio / VITOR FAZIO, de Porto Alegre
Depois da primeira pole-position, Emma Kimiläinen garantiu também a primeira vitória neste sábado (20) na W Series, em Assen. A pilota perdeu a liderança na largada, mas reagiu contra Alice Powell ao longo da prova: depois de tanto pressionar, Emma forçou errou de Alice para voltar à primeira colocação e de lá não mais sair.
 
O pódio ainda contou com Jamie Chadwick, que deu um passo importante na briga pelo título. O terceiro lugar veio após segurar Beitske Visser ao longo da corrida inteira, apesar de um carro aparentemente mais lento. A importância vem pelo fato de Visser ser vice-líder, que fica agora 13 pontos atrás de Chadwick com apenas a etapa de Brands Hatch pela frente.
 
Caitlin Wood surgiu em quinto, já bem mais distante da briga por pódio. Gosia Rdest e Jessica Hawkins vieram atrás da australiana, mas sem tentar ultrapassagem. A zona de pontos ainda teve Vicky Piria, Marta García e Sarah Moore.
Emma Kimiläinen venceu em Assen (Foto: Reprodução)
A próxima etapa da W Series é em Brands Hatch, em 11 de agosto. Antes disso, amanhã, a categoria promove corrida extra-campeonato com grid invertido.
 
Saiba como foi a etapa de Assen da W Series
 
A corrida começou agitada em Assen. Enquanto Powell roubava a liderança das mãos de Kimiläinen na saída da curva 1, a parte de trás do pelotão reservava o primeiro acidente. Miki Koyama acertou a lateral de Tasmin Pepper, que havia rodado. O safety-car foi necessário para recolher o carro da japonesa.
 
A relargada veio após cinco minutos. Powell seguiu na frente, com Kimiläinen não tão perto. Chadwick surgia em terceiro, com Wood logo atrás. Visser fechava o top-5, também mantendo contato com o pelotão dianteiro.
 
Para Visser, sonhando com o título, a palavra de ordem era ultrapassar. O primeiro passo foi deixar Wood para trás, tomando o quarto lugar. No campeonato, isso significa ficar apenas 13 pontos atrás de Chadwick. E a situação podia ficar ainda melhor, já que o ritmo da líder do campeonato não era tão bom. Parecia questão de tempo para Jamie e Beitske brigarem pela última posição do pódio.
 
Enquanto isso, Kimiläinen também arregaçava as mangas. A distância para Powell caía gradativamente, indicando uma briga pela vitória no horizonte.

A briga veio, mas foi breve. Kimiläinen ensaiou uma ultrapassagem na curva 1, mas não chegou a mergulhar de vez. Entretanto, isso foi suficiente para desestabilizar Powell, que escapou e foi para a área de escape. A britânica voltou, mas já atrás da finlandesa. Emma estava com a faca e o queijo na mão para abrir vantagem, e assim o fez.
 
Enquanto isso, Visser não tinha a mesma sorte contra Chadwick. A holandesa tentava passar de tudo que é jeito, mas não encontrava caminho. A britânica não tinha ritmo tão bom assim, mas era capaz de se sustentar.

E assim a corrida andou até o fim. Kimiläinen tinha ritmo para seguir na frente, ampliando a vantagem sobre Powell. Chadwick, enquanto isso, fez o dever de casa e foi ao pódio no degrau mais baixo.
 
Paddockast #25
Bênçãos e Maldições da Fórmula E


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM
 

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.