Stock Car

Irretocável, Barrichello acerta estratégia e vence corrida 2 em Campo Grande

A segunda corrida da Stock Car no Dia dos Pais, em Campo Grande, contou com uma atuação de gala de Rubens Barrichello. 14º colocado na largada, ganhou espaço na pista, parou nos boxes na hora certa e venceu pela terceira vez na temporada

Grande Prêmio, de Campo Grande / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
Rubens Barrichello se preparou para a segunda corrida da Stock Car na etapa de Campo Grande, na tarde deste domingo: no fim da prova inicial trocou pneus, ficou pronto e conseguiu largar da 14ª colocação, acertar na estratégia e na forma de guiar. Venceu a corrida, a terceira dele na temporada 2019, e saiu para comemorar o Dia dos Pais no pódio.

A segunda colocação ficou com Ricardo Maurício, que estava bem à frente antes da abertura da janela de pit-stops - atrasado por conta da batida entre Valdeno Brito e César Ramos na reta dos boxes. Barrichello parou duas voltas antes e teve tempo de rodar de frente para o vento, ao passo que Maurício seguiu no tráfego - nessas duas voltas, passou Daniel Serra e tentava pegar Marcos Gomes.
 
Maurício ainda contou com uma outra batida, essa entre Bia Figueiredo e Pedro Cardoso, para um novo safety-car e se aproximar do #111. Não deu para passar, porém, mesmo assim. Gabriel Casagrande, que duelo com Barrichello desde antes da dupla entrar no top-10, conseguiu fechar o pódio.
 
Felipe Fraga, Serra, Gustavo Lima, Átila Abreu, Diego Nunes, Dênis Navarro e Max Wilson fecharam o top-10. O campeonato volta em duas semanas, no fim de semana dos dias 23 a 25 de agosto, com a Corrida do Milhão, em Interlagos. 
Rubens Barrichello (Foto: Carsten Horst / Hyset)
Confira como foi a corrida:

Após 15 minutos de parada entre as corridas, a Stock Car relargou no calor de Campo Grande. Marcos Gomes, o pole da segunda prova, segurou a dianteira mesmo com os ataques de Daniel Serra. Mais atrás, quem aparecia bem era Bia Figueiredo, fazendo fila para aparecer no top-10. Quem levou menos sorte foi Gaetano di Mauro, que rodou e acabou fora da prova.
 
A briga logo atrás do décimo posto era pesada. Rubens Barrichello deixou Thiago Camilo, sem push-to-pass após a vitória da corrida inicial, e atacava Gabriel Casagrande, enquanto Galid Osman se envolvia na briga. Osman também acabou rodando, entretanto, e saiu da disputa pela posição. Barrichello, diferente, seguia ganhando espaço e deixava Bruno Baptista para trás. 
 
A briga entre Barrichello e Casagrande era boa, mas mais na frente Bia deixou Julio Campos para trás e passou para tentar alcançar Allam Khodair, então no sexto posto. Campos, assim como Camilo, caía. Depois da batalha da prova inicial, ficava sem ter como duelar. 
 
Rubens seguia crescendo. O veterano se valeu de uma tentativa otimista de Bia para cima de Khodair e tirou a pilota da frente. Logo em seguida levou a melhor também contra Khodair e chegou ao sexto lugar. 
 
O top-5 seguia sem grandes mudanças: Gomes colocava 1s5 em cima de Serra, que tinha a companhia de Ricardo Maurício. Com pouco menos de 25 minutos para o fim, o #90 fez o movimento para tirar Daniel da frente. Felipe Fraga e Max Wilson vinham na sequência com alguma distância entre si e para o resto.
A batida de Ramos e Brito (Foto: Reprodução/Stock Car)

Paddockast #28
INTERROGANDO Flavio Gomes: O Boto do Reno


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Pouco depois, Denis Navarro deu uma escapada na última curva, jogou poeira na pista e fez com que todo mundo que vinha logo atrás entrasse em estado de atenção. César Ramos se preocupou com a aproximação de Nelsinho Piquet e acabou jogando o carro em cima de Valdeno Brito na reta. Com o toque, Ramos virou em direção do muro e bateu de frente. Quando rodou, ainda acertou Valdeno do lado oposto e tirou o carro da Prati do chão. Fim de prova para os dois, além de safety-car. E um atraso adicional por conta de danos ao fio de cronometragem bem onde houve a batida.
 
A relargada aconteceu com mais de 16 minutos para o fim e com a notícia de que Khodair estava punido em 5s por queima de largada. Como o safety-car veio na hora que a janela de pit-stops iria abrir, uma série de pilotos parou assim que foi possível. Gomes ficou na pista, algo que foi feito pelos primeiros colocados à exceção de Serra - até Fraga, que era incomodado por Wilson. Barrichello, em 16º, era o melhor entre os que pararam.
 
Gomes parou na volta seguinte, mas o que deveria ser um rápido pit-stop protocolar virou um drama: a equipe se enrolou e demorou a devolvê-lo para a pista. E Galid voltou a rodar na pista - Rafael Suzuki foi outro com problemas e abandonou após perda de potência.
O acidente entre Bia Figueiredo e Pedro Cardoso (Foto: Reprodução/Stock Car)
Baptista também foi punido por queima de largada e teria que pagar um drive-through antes do fim da prova, o que abria caminho para Maurício sem ter que perder tempo. Entretanto, após parar cedo e andar de rosto para o vento, Barrichello assumia a liderança depois de todas as paradas nos boxes. 
 
Atrás, Bia, que chegou a duelar com Serra um pouco antes, foi atingida por Pedro Cardoso: os dois terminaram na barreira de pneus e, claro, fora da prova. Mas o safety-car voltava ao traçado e aproximava Barrichello e Maurício para os momentos finais. 

Já com o relógio quase zerado, a corrida voltou somente para as duas voltas derradeiras. Barrichello relargou muito bem e disparou, enquanto Maurício teve de lidar com Casagrande. Os três terminaram exatamente nessa sequência. Terceira vitória de Barrichello na temporada.

Stock Car 2019, Campo Grande, Corrida 2, Final:

1 R BARRICHELLO Full Time 41:51:114 24 voltas
2 R MAURÍCIO RC Eurofarma +1.325  
3 G CASAGRANDE Crown +1.888  
4 F FRAGA Cimed +2.045  
5 D SERRA RC Eurofarma +4.952  
6 G LIMA Vogel +5.380  
7 A ABREU Shell V-Power +5.724  
8 D NUNES KTF +5.890  
9 D NAVARRO Cavaleiro +6.195  
10 M WILSON RCM +6.584  
11 L FORESTI Vogel +7.674  
12 C BUENO Cimed +9.244  
13 J CAMPOS Prati Donaduzzi +9.497  
14 M GOMES KTF +10.022  
15 B BAPTISTA RCM +13.087  
16 T CAMILO A. Mattheis +13.847  
17 G OSMAN Shell Helix Ultra +15.003  
18 N PIQUET Full Time +15.596  
19 A KHODAIR Blau +26.375  
20 R ZONTA Shell V-Power +31.936  
21 B FIGUEIREDO A. Mattheis +4 voltas NC
22 P CARDOSO Hot Car +4 voltas NC
23 R SUZUKI Hot Car +8 voltas NC
24 C RAMOS Blau +13 voltas NC
25 V BRITO Prati Donaduzzi +13 voltas NC
26 F LAPENNA Cavaleiro +20 voltas NC
27 M COLETTA Crown +21 voltas NC
28 G DI MAURO Shell Helix Ultra +23 voltas NC

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.