Stock Car

Com 4º lugar em Campo Grande, Di Mauro faz melhor corrida do ano e exalta evolução

O novato Gaetano di Mauro viveu a melhor corrida nele na categoria com o quarto lugar da corrida 1 do domingo - quando ainda tentou lutar pelo pódio com Cacá Bueno. Átila Abreu ainda conseguiu um top-10, ainda que com problemas. Ricardo Zonta e Galid Osman tiveram dias para esquecer

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Gaetano di Mauro foi destaque da Shell Racing no fim de semana. Após cravar no sábado a melhor posição no grid de largada, o novato da Stock Car terminou a corrida 1 do fim de semana em Campo Grande com a quarta colocação. O melhor resultado dele na categoria.
 
Di Mauro bateu na trave do pódio depois de passar tão perto - ainda atacou Cacá Bueno no fim, embora não tenha conseguido passar -, mas depois da prova mostrou estar voltado para a oportunidade entre os três primeiros nas próximas provas.
 
“O pódio passou perto. Temos que ver o que tirou a gente desse pódio e ir para próxima etapa com a mesma vontade. Estamos fortes e batalhando bastante para andar na frente. Estamos cada vez mais evoluindo e é isso. Quero estar cada dia melhor", falou o piloto, que abandonou a segunda prova.
Átila Abreu (Foto: José Mario Dias)
Átila Abreu teve de abandonar a primeira prova com problemas mecânicos, mas se recuperou e chegou a sétimo posto na corrida 2. Mesmo assim, o saldo acabou sendo pior que o esperado.
 
“Acho que não é nem de perto o resultado que queríamos. Ainda mais pela primeira corrida que, pela estratégia, eu contava com um top-10. Mas um problema no carro me deixou na mão. Largar de 26º e chegar em sétimo sem push [por conta de uma punição acabou apenas com o fan push] é como se fosse uma vitória. Consegui largar bem e escapar das confusões. Entrei no box em uma hora que eu não queria, mas foi bom. Agora é focar na corrida do milhão e ver se viramos o jogo”, falou.
 
Com muitos problemas no carro nas duas provas, Ricardo Zonta e Galid Osman acabaram longe das primeiras colocações e não chegaram ao top-15. 
Ricardo Zonta (Foto: José Mario Dias)
“É difícil falar sobre esse fim de semana. Fomos os mais rápidos nos treinos sem usar pneu novo. Na corrida 1 economizamos combustível para a segunda prova. Na corrida 2 o carro entrava e modo de segurança e ficava só com 50% do acelerador. Eu não conseguia ir para cima, pois tinha uns 100 cavalos a menos que meus concorrentes. Na última curva, fui atingindo por um adversário", falou Zonta.
 
“Fizemos uma boa largada, estava na frente do Rubinho e do Casagrande. Porém, acabei cometendo um erro e bati com o Cézar Ramos. É um fim de semana para esquecer", encerrou Osman.
 
Além disso, o quarteto da Shell esteve entre aqueles nomes eleitos para o fan push no fim de semana.
 
A Stock Car volta em duas semanas, nos dias 23 a 25 de agosto, com a Corrida do Milhão.


Paddockast #28
INTERROGANDO Flavio Gomes: O Boto do Reno


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.