Stock Car

CBA tenta evitar polêmica, valida largada cedo, e Camilo triunfa na corrida 1 em Londrina de ponta a ponta

Thiago Camilo aproveitou a pole, a quarta do ano, e venceu pela segunda vez (ou terceira, já que contesta na justiça decisão da CBA sobre Goiânia) em 2019. Dominante, não foi incomodado durante toda a prova, que teve a dupla da Prati, Júlio Campos e Valdeno Brito, completando o pódio

Grande Prêmio, de Londrina / FELIPE NORONHA, de Londrina
Diferentemente de Goiânia, a CBA informou já durante as primeiras voltas da corrida 1 em Londrina que a largada da prova havia sido válida. O aviso feito cedo veio como contraponto ao ocorrido na etapa anterior, quando a vitória de Thiago Camilo foi anulada horas depois - e ainda está sub júdice. Desta vez, pelo jeito, nada vai tirar a glória do #21: de ponta a ponta, ele confirmou a pole e venceu novamente - oficialmente, pela segunda vez na temporada, junto ao triunfo do Velo Città. 

A vitória veio com tranquilidade: desde a largada, abriu vantagem sobre os dois companheiros de Prati Donaduzzi, Valdeno Brito e Júlio Campos, passando de 5 segundo em determinado momento. Após a parada nos boxes, tal distância diminuiu, mas sem sustos no que diz respeito à posição.

Brito e Campos foram ao pódio, de qualquer forma: o primeiro do #77 no ano, e o segundo seguido de Campos, que havia subido também em Goiânia.

Atrás deles, Daniel Serra anotou importantes pontos com a quarta colocação, e Felipe Fraga caiu duas posições em relação à largada, terminando em quinto. Nelsinho Piquet foi sexto, com Ricardo Maurício em sétimo. Completaram o top10 Marcos Gomes, Marcel Coletta e Átila Abreu. Gabriel Casagrande teve problemas no final, qujsndo estava em quinto, e não completou.

A corrida 2 tem início às 13h (de Brasília) deste domingo. O GRANDE PRÊMIO cobre tudo 'in loco' com o repórter Felipe Noronha. 
Thiago Camilo (Foto: Luís França/Vicar)
Saiba como foi a corrida 1 da Stock Car em Londrina

A largada teve Camilo mantendo a posição, tal como Campos. Mas, atrás deles, a segunda fila teve briga por toda a volta inicial: Fraga e Brito andaram lado a lado e se tocando durante todo o primeiro minuto, com Fraga levando vantagem ao final e mantendo a terceira posição. Ainda na primeira volta, Barrichello abandonou a prova - ele havia largado em 23° e sequer completou o giro inicial, pensando na corrida 2. Para isso, a Full Time realizou troca de câmbio.

Enquanto Camilo ampliava a vantagem para os rivais, os comissários da prova escalados pela CBA, diferentemente da etapa de Goiânia, informaram que a largada havia sido analisada já no momento de sua realização e sem punições. A briga entre Brito e Fraga seguie: desta vez, com o piloto da Prati passando o da Cimed, mas sofrendo uma avaria na lateral do carro. 

Gaetano Di Mauro também deixou a prova cedo com problemas, para ter tempo de arrumá-los para a corrida 2. Camilo, por sua vez, forçacava cada vez mais, chgando a abrir 4s de vantagem após 20 minutos. Já Fraga perdia a posição, pouco depois, tanto para Serra, como para Maurício.

Aproveitando a gigantescan vantagem, a Ipiranga foi a primeira equipe a chamar seu piloto para os boxes, e Camilo fez a parada obrigatória quando faltavam 17 minutos. Entre os líderes, Serra, Brito e Campos pararam em seguida, enquanto Maurício e Fraga seguiram por mais tempo na pista. 
Júlio Campos (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Nos boxes, Brito ganhou a posição do companheiro Campos, assumindo a teórica segunda posição, ainda durante a janela de parada obrigatória. Outro a ganhar posição nesta situação foi Casagrande, que assumiu a quinta, à frente de Fraga. Maurício caiu para oitavo, com Piquet logo à frente. 

Daí até o final, apenas uma mudança importante na frente: Casagrande teve problemas no carro e não completou. Melhor para Fraga, que recuperou uma posição e ficou em quinto, atrás de Serra. Camilo confirmou a vitória com tranquilidade e a dupla da Prati fechou o pódio.

Cesar Ramos foi punido no final e abriu espaço no top-10 para Abreu, pole na corrida 2. Outro destaque ficou para Coletta, com seu primeiro top-10, na nona colocação.

Stock Car, Londrina, Corrida 1, Resultado Final:

1 T CAMILO A. Mattheis 41:32:758 33 voltas
2 V BRITO Prati Donaduzzi +0.575  
3 J CAMPOS Prati Donaduzzi +17.260  
4 D SERRA RC Eurofarma +19.176  
5 F FRAGA Cimed +21.427  
6 N PIQUET Full Time +22.846  
7 R MAURÍCIO RC Eurofarma +23.972  
8 M GOMES KTF +26.611  
9 M COLETTA Crown +28.173  
10 A ABREU Shell V-Power +28.800  
11 M WILSON RCM +29.612  
12 C RAMOS Blau +47.806  
13 L FORESTI Vogel +48.897  
14 G OSMAN Shell Helix Ultra +54.397  
15 C BUENO Cimed +54.625  
16 D NAVARRO Cavaleiro +55.767  
17 R SUZUKI Hot Car +56.033  
18 R REIS Carlos Alves +1:01.709  
19 P CARDOSO Hot Car +1 volta  
20 A KHODAIR Blau +3 voltas  
21 G LIMA Vogel +4 voltas  
22 G CASAGRANDE Crown +5 voltas NC
23 D NUNES KTF +5 voltas NC
24 F LAPENNA Cavaleiro +5 voltas NC
25 B BAPTISTA RCM +6 voltas NC
26 R ZONTA Shell V-Power +8 voltas NC
27 B FIGUEIREDO A. Mattheis +10 voltas NC
28 G DI MAURO Shell Helix Ultra +25 voltas NC
29 R BARRICHELLO Full Time   NC

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.