Outras

Vieira sofre acidente na F4 Italiana, é quase atingido por pneu e se queima com água de radiador dentro do cockpit

João Vieira não conseguiu arrancar do grid, dando início a um acidente fortíssimo em Mugello. O brasileiro foi atingido em cheio por Mariano Lavigna e acabou com uma mangueira de radiador no cockpit, soltando água fervente em seu colo

Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre


O brasileiro João Vieira sente as consequências do forte acidente sofrido em Mugello neste domingo (17), depois de ficar parado no grid de largada da segunda corrida da F4 Italiana. Atingido em cheio pelo italiano Mariano Lavigna, Vieira acabou com uma mangueira de radiador caindo em seu colo, causando queimaduras no tocantinense de 18 anos.

Alinhado em sétimo no grid, Vieira não conseguiu largar quando as luzes vermelhas foram apagadas. Faltou pouco para que saísse ileso, mas os pilotos das duas últimas filas não conseguiram evitar o choque. O carro de João ficou com a traseira inteiramente destruída em meio a uma chuva de destroços. Um pneu veio em sua direção e, instintivamente, João colocou as duas mãos sobre o capacete. Foi nesse instante que o brasileiro viu entrar no cockpit uma mangueira de radiador, despejando sobre água fervente.
 
“Na hora eu pensei que era o carro que estava pegando fogo, tanto que eu pulei já pronto para rolar no chão. Só depois é que percebi o que tinha acontecido. Mas a dor é insuportável, não dá nem para explicar”, disse Vieira.
 
O brasileiro ainda conseguiu disputar a terceira e última corrida do final de semana da F4 Italiana. Mas o que fica é o debate sobre proteção no cockpit, que estará presente na F1 na temporada 2017.
 
“Para você ver como são as coisas, né? Quando todo mundo está falando de proteção nos monopostos, acontece isso comigo. O pneu passou perto, mas graças a Deus não me pegou, mas foi um susto enorme ver aquela coisa vindo na minha direção e ter um pedaço de carro quase que no meu colo e a perna queimando. Se uma proteção ali iria mudar alguma coisa, não sei, mas que faz a gente pensar nisso, sem dúvida”, seguiu.
Acidente assustador com o brasileiro João Vieira na F4 (Foto: Reprodução)
Para alguém que não conta com patrocinadores, o incidente representa uma grande interrogação sobre a carreira. Vieira ainda não sabe de onde vai tirar dinheiro para compensar o prejuízo do acidente.
 
“Eu corro sem patrocínio, apenas com o esforço de meu pai e de alguns amigos que me ajudam. A própria equipe tem me ajudado bastante, cobrando de mim um preço menor do que cobraria de outros pilotos e me deixando trabalhar na oficina para ajudar nas despesas, mas é a gente quem paga os prejuízos de batida. E esse foi grande. Não sei quanto mais ficar, mas já sei que não será pouco. Honestamente, não sei como a gente vai fazer”, concluiu.

Enquanto Vieira lamentava as queimaduras, outro brasileiro, Giuliano Raucci, comemorava a vitória na segunda corrida da F4 Italiana.

A quinta rodada dupla da F4 Italiana está marcado para os dias 10 e 11 de setembro, em Vallelunga. No vídeo abaixo, o acidente visto de fora.
O que restou do carro de João Vieira (Foto: Reprodução/TV)
PADDOCK GP #37 ABORDA FIM DE SEMANA INTENSO NO ESPORTE A MOTOR