MotoGP

Viñales exalta pódio em Silverstone e diz que “ser a melhor Yamaha é meu objetivo”

Maverick Viñales conseguiu um resultado para lá de positivo em Silverstone. Após largar em sexto, conseguiu superar Franco Morbidelli, Valentino Rossi e aproveitou o acidente de Fabio Quartararo para terminar no pódio e ser a melhor Yamaha do dia, fato bastante comemorado

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Maverick Viñales terminou o final de semana em Silverstone melhor do que o esperado. Mostrando forte ritmo de corrida, o espanhol conseguiu receber a bandeira quadriculada no terceiro posto, comemorando o pódio e ter sido o melhor entre as Yamaha.
 
O #12 começou os primeiros treinos entre os pilotos da ponta. Entretanto, na classificação, acabou não conseguindo encaixar uma volta boa o suficiente, largando apenas da sexta colocação, atrás de Valentino Rossi e Fabio Quartararo.
 
Entretanto, na corrida, o cenário mudou completamente. Enquanto o francês da SIC se envolveu em um acidente ainda na primeira curva, o italiano acabou perdendo rendimento, o que permitiu que o espanhol o superasse para terminar um posto na sua frente.
 
“Nas duas últimas voltas falei para mim mesmo para ir mais rápido. Acreditei por um momento, mas sabia que seria muito difícil, quase impossível alcançar [Álex] Rins e [Marc] Márquez. Tentei atrasar a frenagem, mas perdi muito na reta. O pódio é um bom resultado no final”, disse.
Maverick Viñales (Foto: Yamaha)
O resultado ainda permitiu que Maverick superasse Valentino na classificação em dois pontos. “Se não venço, não estou completamente satisfeito. Mas ser a melhor Yamaha tanto na corrida quanto na classificação é bom, e ser o melhor é sempre meu objetivo, junto com estar sempre no pódio”, pontuou.
 
Estando em terceiro, Viñales assistiu a briga entre Rins e Márquez de camarote, e sobre a disputa afirmou que “foi um bom duelo com uma boa ultrapassagem na última curva, mas preferia ter vivenciado isso e ter brigado com eles. Não foi possível hoje. Fiz mais do que a moto me permitia fazer.”
 
Por fim, o titular da Yamaha explicou quais foram os principais problemas enfrentados na Inglaterra. “Hoje sofri muito nas retas, foi o principal problema. Senti que era mais lento se comparado com Marc e Álex no início da corrida. Então, fui forçado a nunca atingir meu limite 100% para não usar muito o pneu”, ressaltou.
 
“Hoje, da volta 14 em diante, minha aderência caiu um pouco, e foi difícil de pilotar de forma limpa. Sei que lidei bem com os pneus, e estou satisfeito com o trabalho feito com o ajuste da moto. Estava muito forte no freio”, encerrou.
 

Paddockast #30
SHOW DO MILHÃO!


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.