carregando
MotoGP

Tech3 vê MotoGP preocupada com times pequenos: “Se quebrarmos, não podemos correr”

Hervé Poncharal, chefe da equipe e presidente da Associação de Pilotos de Corrida, afirmou que a Dorna está de olho na situação financeira das equipes menores do campeonato. Ainda, buscam uma solução todos juntos

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
A quarentena e suspensão do início da temporada da MotoGP trouxe uma preocupação a mais para a categoria. Hervé Poncharal, chefe da Tech3 e presidente da Associação de Pilotos de Corrida, afirmou que a Dorna, promotora do Mundial, está de olho nas equipes pequenas.
 
Sem as primeiras etapas do calendário, o início do campeonato está previsto para o começo de maio, no GP da Espanha. Equipes menores contam com o apoio da organização da categoria e dos patrocinadores para sobreviver. Portanto, sem corrida, sem ajuda financeira.
 
“Todas as equipes conseguem dinheiro de patrocinadores, e isso é um problema agora porque muitos não vão ser capazes de nos pagar. Entender os problemas financeiros de nossos parceiros”, falou o dirigente ao site Speedweek.
 
“Então a Dorna e IRTA nos deu uma contribuição para cada etapa, mas, no momento, não há corridas, então não recebemos dinheiro dos direitos de TV, da participação nos GPs, das viagens, ou outros bônus”, continuou.
Hervé Poncharal (Foto: Tech3)
Para normalizar a situação, a Dorna e a IRTA estão trabalhando juntas para encontrar uma solução viável. “Estamos falando e negociando com a Dorna. Temos que encontrar uma solução e calcular o valor mínimo que vai permitir que as equipes sobrevivam até a temporada começar”, apontou.
 
“Agora, discutimos com a Dorna e estamos trabalhando com as equipes. Claramente, todos os times estão muito preocupados, mas, ao mesmo tempo, temos noção de que somos sortudos de ter alguém que entenda a situação como Carmelo Ezpeleta”, emendou.
 
“Ele já conversou sobre isso com os donos da Dorna, Bridgepoint Capital, e a companhia tem noção de quão séria é a situação”, pontuou.
Por fim, Hervé chegou a citar a Fórmula 1 e seu cancelamento da prova em Melbourne como exemplo. “Na Fórmula 1, houve várias opiniões entre equipes e promotores no GP da Austrália. Isso não acontece conosco. Somos unidos”, falou.
 
“Dorna, FIM, IRTA e MSMA agem juntos. Nosso objetivo é cuidar de todos os funcionários, encontrar uma solução para todos, e permitir que as equipes sobrevivam. Também, se a maioria das equipes falir, quando começarmos novamente, não vamos ser capazes de correr”, concluiu.
 
COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 
☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações se estiver doente.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.


 
Paddockast #53
TÉO JOSÉ - O HOMEM QUE 'NÃO PERDE MAIS'


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.