MotoGP

Em final eletrizante, Rins bate Márquez na última curva e vence em Silverstone

Álex Rins garantiu a diversão do GP da Grã-Bretanha e colocou a Suzuki de volta ao topo do pódio ao bater Marc Márquez na Woodcote e receber a bandeirada com 0s013 de vantagem. Maverick Viñales ficou com o terceiro posto

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
Álex Rins fez a alegria da torcida da MotoGP neste domingo (25). O #42 recolocou a Suzuki no topo do pódio com uma ultrapassagem impecável na Woodcote, a curva final de Silverstone, para cima de Marc Márquez, que recebeu a bandeirada com 0s013 de atraso.
 
No instante em que as luzes se apagaram, os 50.254 espectadores em Silverstone viram Fabio Quartararo cair ainda na curva 1, a Copse, e, no caminho, coletar Andrea Dovizioso. Enquanto o #4 deixava a pista de maca, Márquez mantinha a ponta, primeiro com Valentino Rossi conduzindo a caçada e, depois, com Álex Rins.
 
Na nona das 20 voltas da disputa, Márquez cometeu um erro e facilitou a passagem de Rins, mas, pouco depois, deu o troco no espanhol da Suzuki e voltou à ponta.
Álex Rins (Foto: Suzuki)
O #42, porém, não entregou os pontos e seguiu por perto, mantendo a diferença na casa de 0s3. Com cinco giros para o fim, o atraso de Álex tinha baixado para 0s1, mas, pouco depois, Rins cometeu um erro na Club, a curva 9, e se afastou.
 
Rins logo se recompôs e voltou a reduzir o atraso, ficando a cerca de 0s2 de Márquez. A Suzuki tinha uma bela performance nas curvas, mas a Honda ganha fácil em termos de velocidade.
 
Com duas voltas para o fim, Álex grudou em Marc. O #93 escapou ligeiramente, mas o piloto da Suzuki conseguiu tomar a ponta. O troco veio rápido, mas Rins passou mais uma vez, agora por fora na Woodcote, levando o troco na sequência.
 
Na última volta, Márquez abriu mais vantagem, mas Rins conseguiu se aproximar para definir a prova no setor final da pista de Northamptonshire. De novo na Woodcote, Álex deu o drible perfeito para receber a bandeirada com 0s013 de margem para sua segunda vitória na temporada.

Protagonista ao longo de todo o fim de semana, a Yamaha decepcionou. Rossi até começou a prova bem, mas não deu conta de acompanhar os ponteiros e foi superado por Maverick Viñales. Nas voltas finais, o #12 aproveitou o duelo na ponta para encostar, mas acabou em terceiro, 0s620 atrás do vencedor.
 
Franco Morbidelli recebeu a bandeirada em quinto, 1s670 atrás de Rossi. Cal Crutchlow aparece em sexto, com Danilo Petrucci, Jack Miller, Pol Espargaró e Andrea Iannone fechando o top-10.
 
Voltando de lesão, Jorge Lorenzo completou a corrida em 14º, 56s651 atrás de Rins. O #99 ficou à frente apenas de Karel Abraham, Tito Rabat e Takaaki Nakagami.

Apesar da derrota, Márquez ampliou para 78 pontos sua vantagem na classificação da MotoGP e encaminhou ainda mais o hexacampeonato. Dovizioso segue em segundo, agora com 23 pontos de frente para Álex Rins, que passou Petrucci pela terceira colocação. Viñales fecha o top-5.

Paddockast #30
SHOW DO MILHÃO!


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Saiba como foi o GP da Grã-Bretanha de MotoGP:
 
Depois de todo o tumulto climático do ano passado, a MotoGP ganhou uma trégua em Silverstone. Assim como nos dois últimos dias, o sol apareceu e, antes da largada, a temperatura era medida em 31°C, com o asfalto chegando a 44°C. A velocidade do vento era de 5 km/h.
 
Pela quinta vez em Silverstone, Marc Márquez tinha a pole-position, a 60ª do espanhol na MotoGP em 120 GPs. Valentino Rossi vinha em segundo, à frente de Jack Miller.
 
Líder de três dos treinos livres realizados em Silverstone, Fabio Quartararo tinha o quarto posto na grelha, seguido por Álex Rins, que teve de passar pelo Q1. Maverick Viñales era o sexto, seguido por Andrea Dovizioso, o vice-líder do campeonato.
 
Neste domingo, os pilotos podiam escolher entre os tradicionais slicks macios, médios e duros, mas com uma opção extra de pneus duros, já que Silverstone foi completamente recapeado após os problemas de 2018. Todas as opções traseiras e também o calçado macio dianteiro tinham construção assimétrica, com a borracha mais resistente depositada do lado direito.
 
Luzes se apagam em Silverstone e a MotoGP tem sua largada para o GP da Grã-Bretanha. E logo na saída um grande acidente envolvendo Quartararo e Dovizioso. O francês acabou caindo e o italiano acabou passando por cima da moto do #20. A Desmosedici do titular da Ducati chegou a pegar fogo na área de escape. O piloto inclusive ficou caído no chão.
Andrea Dovizioso sofreu acidente forte na largada do GP da Grã-Bretanha (Foto: Reprodução/Twitter)
Enquanto isso, na ponta, Márquez conseguiu manter a primeira colocação, enquanto Rossi seguia o espanhol de perto. Quem vinha na terceira colocação era Rins, com Viñales e Morbidelli completando o top-5.
 
Na abertura da segunda volta, o titular da Honda balançou em cima da moto, o que permitiu que o adversário da Yamaha se aproximasse, mas ainda precisando lidar com o espanhol da Suzuki.

Então, o #42 conseguiu se adiantar e superar Valentino, tomando a segunda colocação. Enquanto isso, após ter deixado a pista de maca, a transmissão mostrou Dovizioso, que claramente sentia muita dor e estava mancando do lado de fora do traçado.
Com 18 voltas para a bandeira quadriculada, Márquez era o primeiro colocado, com Rins em segundo e Rossi completando o pódio. Viñales, Morbidelli, Crutchlow, Miller, Pol Espargaró, Nakagami e Aleix Espargaró completam o top-10.
 
A dupla da ponta já estava com uma confortável vantagem, com Rins 1s917 de respiro para Rossi, o segundo colocado. Enquanto isso, o italiano tinha quase 1s também para seu companheiro de equipe.

Então, na curva 13, Tito Rabat protagonizava mais uma queda na prova. O piloto, que está de volta ao palco do forte acidente que sofreu na última temporada, acabou abandonando de forma precoce a prova.
 
Enquanto isso, mais na frente, Maverick enfim conseguiu dizimar a desvantagem que tinha para Valentino para, em um bote certeiro, consumar a ultrapassagem em cima do italiano.
Já entre os dois primeiros colocados, Rins fazia o possível para se aproximar de Marc, mas sem muito sucesso. Então, o #42 ainda acabou cometendo um pequeno erro que permitiu o adversário abrir um pouco mais de vantagem.
 
Sete voltas já haviam sido completadas e a ordem na pista era Márquez, Rins, Viñales, Rossi, Crutchlow, Morbidelli, Miller, Pol Espargaró, Petrucci e Aleix Espargaró.
 
Então, em um lance bastante ousado, Álex deu uma investida definitiva no compatriota da Honda. Colocando motos lado a lado, conseguiu superá-lo para tomar a ponta. Mas a liderança pouco durou, já que o #93 deu o troco poucos metros na frente.
Então, dois pilotos da KTM acabaram se envolvendo em um incidente. Na curva 14, Zarco tentou se adiantar à frente de Oliveira, mas os pilotos acabaram fazendo contato e acabaram indo ao chão e abandonando.

Restavam nove voltas para a bandeira quadriculada e Rins ainda tentava desesperadamente alcançar Márquez. O espanhol chegou a fazer uma ameaça de ultrapassagem, mas viu a porta ser fechada pelo pentacampeão. A dupla já estava mais de 2s à frente do restante do pelotão.
 
Enquanto isso, Lorenzo, que marca seu retorno para as pistas neste final de semana, após andar entre as últimas posições durante todos os treinos, era o 14º colocado e, portanto, estava dentro da zona de pontos.
 
A medida que a prova ia se aproximando da reta final, Viñales começava a tirar a desvantagem para Rins, lentamente se aproximando do compatriota. Mas o titular da Suzuki também estava empenhado em manter a grande vantagem que mantinha entre eles.
 
Álex tentava tirar a desvantagem que sustentava para Marc, mas apesar de se aproximar nas curvas, a Honda tinha mais potência de retas, fazendo a Suzuki perder terreno nesses pontos da pista.

Rins então protagonizou um grande susto. Restando apenas quatro giros para a bandeira quadriculada, na curva 9, pouco depois olhar por cima do ombro, o piloto balançou em cima da moto, mas conseguiu se controlar.
 
Mas nem isso foi capaz de abalar o espanhol, que seguia a todo o vapor sua caçada em cima do líder da classificação. Buscando sua segunda vitória na temporada, o #42 tinha uma desvantagem de 0s218 para o ponteiro.
 
Então, a briga pela liderança começou a pegar ainda mais fogo com duas voltas para o final. O piloto da Suzuki finalmente alcançou o titular da Honda. O #42 conseguiu superar Márquez, mas o #93 deu o troco. Então, na reta, as motos ficaram lado a lado e Álex conseguiu superar de novo, mas mais uma vez acabou superado.
 
Mais para trás, quem se aproximava da dupla era Viñales, que aproveitava a troca de posições para tirar a desvantagem de Rins para tentar beliscar a segunda colocação do pódio.
 
Rins tentava aproveitar o vácuo de Márquez, mas não parecia ter muito sucesso. No último setor, de forma incrível e surpreendente, Álex colou no Marc, deu o bote final nos últimos metros da reta principal e conseguiu assumir a primeira colocação. Viñales completou o pódio.

MotoGP 2019, GP da Grã-Bretanha, Silverstone, Final:

1 A RINS Suzuki 40:12.799 20 voltas
2 M MÁRQUEZ Honda +0.013  
3 M VIÑALES Yamaha +0.620  
4 V ROSSI Yamaha +11.439  
5 F MORBIDELLI SIC Yamaha +13.109  
6 C CRUTCHLOW LCR Honda +19.169  
7 D PETRUCCI Ducati +19.682  
8 J MILLER Pramac Ducati +20.318  
9 P ESPARGARÓ KTM +21.079  
10 A IANNONE Aprilia Gresini +25.144  
11 F BAGNAIA Pramac Ducati +40.317  
12 S GUINTOLI Suzuki +45.478  
13 H SYAHRIN Tech3 KTM +54.783  
14 J LORENZO Honda +56.651  
15 K ABRAHAM Avintia Ducati +1:29.282  
16 T RABAT Avintia Ducati +1:31.716  
17 T NAKAGAMI LCR Honda +1:40.420  
  A ESPARGARÓ Aprilia Gresini NC  
  M OLIVEIRA Tech3 KTM NC  
  J ZARCO KTM NC  
  F QUARTARARO SIC Yamaha NC  
  A DOVIZIOSO Ducati NC  
         
VMR M MÁRQUEZ Honda 1:59.936 177.0 km/h
MV M MÁRQUEZ Honda 2:01.560 174.7  km/h
REC M MÁRQUEZ Honda 1:58.168 179.7 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 31ºC | pista:44ºC



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.