carregando
Indy

Terceiro, Kanaan sai em defesa dos novos kits aerodinâmicos e afirma: “Não se pode bater nos outros”

Tony Kanaan conseguiu se colocar no meio da briga da Penske e garantiu um terceiro lugar para a Ganassi em São Petersburgo. O baiano falou dos novos kits e criticou a agressividade excessiva de alguns pilotos

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Tony Kanaan foi um dos destaques da prova de abertura da temporada 2015 da Indy. Neste domingo (29), em St. Pete, o brasileiro terminou na terceira colocação, atrás apenas de Juan Pablo Montoya e Will Power. Kanaan comemorou o fato de ter se metido na briga da Penske – ficando na frente de Helio Castroneves e Simon Pagenaud – e defendeu os novos kits aerodinâmicos, criticando a postura excessivamente agressiva de alguns pilotos.
 
O baiano afirmou que estava feliz por ter ficado em terceiro e impedido a quadra da Penske.
 
“Nós entramos no meio da quadra da Penske, estamos muito felizes por isto”, disse.
 
Mesmo assim, reconheceu que o time de Roger Penske deu uma grande demonstração de força.
 
“Começar a temporada com uma vitória e um segundo lugar. Nós já sabemos bem que eles estarão muito fortes durante todo o ano”, falou.
Tony Kanaan impediu que a Penske repetisse a quadra da classificação (Foto: indyCar)
Perguntado o que pensava dos novos kits e do fato de tantas asas terem sido danificadas, Kanaan defendeu as fabricantes e criticou os pilotos que quebraram as asas.
 
“Não se pode bater nos outros, só isso. É corrida de monopostos, não é turismo”, declarou o brasileiro.
 
Kanaan furou uma possível repetição da quadra que a Penske encaixou no treino classificatório em St. Pete e foi, de longe, a melhor Ganassi da prova.