Indy
08/08/2018 12:55

Power reconhece ano de altos e baixos e diz: “Preciso de um dia ruim de Dixon para ter chances”

Will Power sabe que vive mais um ano de altos e baixos, mas ainda acredita que tem condições de buscar o bicampeonato. O australiano aposta na pontuação dobrada em Sonoma e seca Scott Dixon
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Will Power (Foto: IndyCar)
Will Power parecia que teria finalmente uma temporada mais linear e deu pintas de que poderia ser bicampeão com um grande maio que teve até vitória na Indy 500. No entanto, os altos e baixos voltaram e o australiano, por mais que não tenha ainda entregue os pontos, sabe que para ser campeão vai precisar que algo anormal aconteça com Scott Dixon.
 
Para o veterano do #12, o companheiro de Penske Josef Newgarden e Alexander Rossi ainda são alvos reais, mas Dixon, se seguir sem qualquer problema e sempre entre os primeiros, se torna quase impossível.
 
"Óbvio que Newgarden e Rossi são naturalmente alcançáveis. Só que eu preciso que o Dixon tenha um dia muito ruim para ter chances de buscá-lo. Simples assim. É o jeito que temos para poder estar na disputa com ele, ele vem sendo muito consistente, está fazendo um ano muito tranquilo, então precisamos que tenha um dia ruim, basicamente", disse em teleconferência da Indy.
Will Power tem muitos altos e baixos na temporada 2018 (Foto: Indy)
Will admitiu que ter pontuação dobrada em Sonoma é ótimo para tentar cortar a distância para Dixon, mas que sua estratégia precisa continuar agressiva e para vencer a prova.
 
"A pontuação dobrada mexe com muita coisa, muda algumas estratégias. Para quem está longe que nem eu, é uma salvação. Claro que vou ser bem agressivo, preciso ir para cima, preciso vencer a corrida, mas a pontuação dobrada me deixa no jogo", seguiu.
 
Power tem se mostrado bastante consciente em 2018, principalmente na hora de avaliar o próprio desempenho. Sem rodeios, admitiu que voltou a ter altos e baixos.
 
"Minha temporada está cheia de altos e baixos. Claro que o ponto alto foi vencer a Indy 500, mas, por mais que tenha boa velocidade, que classifique bem, tenho abandonado muitas corridas. Mas eu sigo no jogo. Estava 70 pontos atrás no começo de maio e saí de maio na liderança. Só preciso focar em repetir isso", completou.
 
Power ocupa a quarta colocação geral com 407 pontos, 87 abaixo de Dixon. Rossi tem 448 e Newgarden aparece com 434. Restam apenas quatro corridas: Pocono, Gateway, Portland e Sonoma, com pontuação dobrada.