FE

Massa diz que “não tem ideia do motivo” de ter largado no lugar errado em Ad Diriyah

Felipe Massa teve a corrida 2 em Ad Diriyah atrapalhada por uma punição sofrida após largar da posição errada na pista. Massa, que estava em sétimo, terminou na 17ª posição. O piloto admitiu o erro e aceitou a penalização

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
O fim de semana da abertura da sexta temporada da Fórmula E não foi dos melhores para Felipe Massa. Sem pontos, o veterano ex-F1 ainda viveu um momento de confusão que custou caro na segunda corrida: alinhou do lado errado no grid de largada, o que rendeu uma punição que tirou o #19 da zona de pontos. Massa assumiu o erro.
 
O piloto havia terminado a corrida da sexta-feira na 12ª colocação, mas se reabilitava no sábado: já ocupava o sétimo posto antes da metade da prova. Veio, então, a punição: um drive-through. 
 
"A corrida estava incrível. Consegui ultrapassar vários carros - larguei em 15º e estava em sétimo, com bom ritmo e ultrapassando na hora certa. Tudo estava alinhado para mim, e então recebi a mensagem de que tinha que cumprir um drive-through pela largada", disse à revista inglesa 'Autosport'.
 
"Entendo totalmente: eu larguei na direita e deveria ter largado na esquerda. Não tenho ideia do motivo de ter feito isso", admitiu.
Felipe Massa (Foto: Venturi)
Depois, Massa deu uma possível explicação: como cravou o 16º tempo da classificação, largaria mesmo do lado direito, mas uma punição a Jean-Éric Vergne passou o brasileiro para a 15ª colocação - e o outro lado da pista.
 
"Para ser honesto, porque eu deveria ser 16º e acabei indo para 15º, estava na cabeça que deveria sair da direita. Parei na minha fila e não tinha mais ninguém", contou.
 
No fim, Massa foi o único dos quatro pilotos empurrados por motor Mercedes a terminar sem pontos. O companheiro de Venturi, Edoardo Mortara, foi sétimo numa prova e quarto na outra; na equipe de fábrica da Mercedes, Stoffel Vandoorne foi terceiro colocado em ambas as provas, ao passo que Nyck de Vries foi sexto na corrida 1. 
 
"Sinto muito pelo que aconteceu. Com certeza é culpa minha. É positivo [o fim de semana] por como a corrida estava andando, mas isso que aconteceu e a quantidade de pontos perdidos são muito frustrantes. O ritmo está lá, nós fomos competitivos. Infelizmente não terminamos onde deveríamos", encerrou. 
 
A Fórmula E volta em 18 de janeiro, direto de Santiago.
 
 

Paddockast #42
QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?


Ouça:
Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.