FE

Di Grassi deixa Buemi para trás, domina eP de Berlim e vence segunda da temporada. Vergne é 3º

O eP de Berlim, nona etapa da temporada 2018/19 da Fórmula E, teve um vencedor soberano: Lucas Di Grassi teve a corrida sob o controle desde o princípio e sai da Alemanha com as chances de título renovadas. Sébastien Buemi e Jean-Éric Vergne também vão ao pódio

Grande Prêmio / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
É incomum na Fórmula E que alguém vença de maneira muito tranquila, normalmente é algo que acontece uma ou duas vezes por temporada. Neste sábado (25), em Berlim, Lucas Di Grassi teve uma prova dessas. Ultrapassou Stoffel Vandoorne e Sébastien Buemi em algumas poucas voltas e partiu para disparar na dianteira e ainda ajustar o carro para cravar a melhor volta da corrida na parte final do eP de Berlim. É a décima vitória do piloto da Audi na Fórmula E.
 
Di Grassi largou na terceira colocação e até sofreu uma pressão branda de Gary Paffett na volta inicial, mas durou pouco. Quando se voltou para Vandoorne, rapidamente conseguiu fazer a manobra da ultrapassagem e deu o recado a Buemi de que estava colado e com sangue nos olhos. Passou também e foi embora enquanto a briga pela segunda colocação esquentava.
 
Após Jean-Éric Vergne, ainda líder do campeonato, em Paris, Di Grassi foi mais um a vencer a segunda prova no campeonato. Buemi ficou com a segunda colocação, enquanto Vergne sobe ao pódio com o terceiro posto. 
Lucas Di Grassi (Foto: Audi)
António Félix da Costa ficou com a quarta colocação, ao passo que Stoffel Vandoorne, Daniel Abt, Alexander Sims, Oliver Rowland, Sam Bird e Pascal Wehrlein completaram o top-10. Felipe Massa ficou com o 15º posto.
 
A corrida foi bastante distinta daquilo que tem sido visto na temporada da FE: sem grandes confusões, batidas ou carrinho de bate-bate. Corrida simples e boa, com os espaços que o Aeroporto de Tempelhof concede. 
 
O campeonato agora para por quase um mês e volta em 22 de junho, direto de Berna para encerrar a perna europeia da Fórmula E.

Confira como foi o eP de Berlim 

Assim como todos os treinos entre sexta-feira e o sábado, a largada não teve qualquer problema causado por confusão. Sébastien Buemi escapou com tranquilidade na primeira colocação, enquanto Gary Paffett tentava dar algum calor que Lucas Di Grassi segurava bem. Lá atrás, André Lotterer saía da última colocação para começar a enfileirar ultrapassagens.
 
Paffett não foi capaz de manter Di Grassi sob ataque por muito tempo, o que facilitou que o piloto da Audi mergulhasse para cima de Stoffel Vandoorne e tomasse a segunda colocação. Di Grassi já pulava para atacar Buemi e, claramente mais veloz, logo ultrapassou para assumir a liderança no Aeroporto de Tempelhof.

 
Paffett foi deixado brigando atrás. Quando veio o ataque de Alex Lynn para cima dele, o veterano tentou se defender como dava e acabou abrindo a porta para Daniel Abt. Tanto Lynn quanto Abt deixaram o inglês para trás. E Daniel rapidamente fez a manobra para deixar Alex também e assumir o quarto lugar.

Felipe Massa e Mitch Evans começavam a ganhar posições e chegaram ao 17º e 18º postos, mas voltaram a cair quando Max Günther acionou o modo ataque e foi para cima. Massa voltou a relar no muro, como fez na classificação, e acabou passado também por Evans. Lotterer, por sua vez, chegou de cara ao 15º lugar, mas parou de subir. 
 
Quem seguia caindo era Paffett. António Félix da Costa ultrapassou e Jean-Éric Vergne fez o mesmo. O líder do campeonato deixou Paffett recuperar quando abriu para buscar o modo ataque, mas recuperou facilmente instantes depois. 
 
Na liderança, Di Grassi abria. Após a 16ª volta a diferença estava já em 1s2 e a situação energética era tranquila: tinha a mesma porcentagem que Buemi. Da Costa crescia na prova e voou quando acionou o modo ataque. Deixou Lynn, Abt e Vandoorne para trás de maneira inapelável. Nos últimos segundos, de forma impressionante, também deixou Buemi para trás e assumiu o segundo lugar. Di Grassi via a vantagem crescer para 2s e pegava o modo ataque.
 
Anúncio do FanBoost: Vandoorne, Massa, Buemi, Abt e Da Costa foram os agraciados.


A primeira grande confusão do dia quase foi causada por Oliver Rowland, que espremeu Pascal Wehrlein no muro na tentativa de tomar o nono posto. A briga dos dois deixou que Alexander Sims também passasse ambos e colocou Sims em posição de atacar Rowland: o que aconteceu com um toque bastante preciso do piloto da BMW. Sims partiu para Paffett e aproveitou a entrada de Sam Bird por um lado de Gary na reta para embarcar no lado oposto e buscar uma ultrapassagem dupla.

Enquanto isso, Vergne era preciso com o modo ataque: sacou da frente Lynn, Abt e Da Costa, que acabara de ter sido ultrapassado também por Buemi. Mas o português não foi bobo: deu o 'xis' no líder.
 
Antes que Vergne pudesse ser pressionado de volta por Abt, Lynn rodou sozinho após perder a traseira e causou uma bandeira amarela que virou full-course yellow na sequência. Corrida em água morna durante seis minutos até a retomada da bandeira verde, já que todos os candidatos a perseguidores de Di Grassi com o último modo ataque acionado.


A corrida foi retomada com Vergne partindo de novo para cima de Da Costa, agora executando a ultrapassagem para valer. Uma boa notícia para a DS Techeetah e outra péssima: Lotterer, que já entrava na zona de pontos, teve problemas no carro e foi para os boxes abandonar. 
 
Não havia muito mais a acontecer depois disso: Di Grassi venceu e ainda colocou a volta mais rápida da prova, enquanto Buemi e Vergne completaram o pódio. Da Costa, Vandoorne, Abt, Sims, Rowland, Bird e Wehrlein fecharam o top-10.

Fórmula E, eP de Berlim, Final:

1 L DI GRASSI Audi 37 voltas  
2 S BUEMI Nissan +1.856  
3 J.E VERGNE DS Techeetah +2.522  
4 A FÉLIX DA COSTA BMW +5.845  
5 S VANDOORNE HWA Venturi +6.336  
6 D ABT Audi +6.551  
7 A SIMS BMW +8.235  
8 O ROWLAND Nissan +10.781  
9 S BIRD Virgin Audi +13.153  
10 P WEHRLEIN Mahindra +14.846  
11 E MORTARA Venturi +15.377  
12 M EVANS Jaguar +17.688  
13 R FRIJNS Virgin Audi +21.197  
14 M GÜNTHER Dragon Penske +26.154  
15 F MASSA Venturi +26.684  
16 G PAFFETT HWA Venturi +27.718  
17 J D'AMBROSIO Mahindra +27.729  
18 O TURVEY NIO +32.117  
19 T DILLMANN NIO +33.706  
20 J.M LÓPEZ Dragon Penske +46.895  
21 A LOTTERER DS Techeetah +9 voltas NC
22 A LYNN Jaguar +14 voltas NC


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.