F3

Armstrong domina corrida da F3 em Spa com homenagens a Hubert e acidente grave

Marcus Armstrong liderou cada uma das 17 voltas da F3 em Spa-Francorchamps. A prova teve homenagens a Anthoine Hubert, morto em acidente da F2, e também momento de tensão por conta da forte batida de Simo Laaksonen

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim

Marcus Armstrong foi um vencedor inconteste na corrida 2 da Fórmula 3 em Spa-Francorchamps, realizada neste domingo (1º). O piloto da Prema fez bom uso do grid invertido, que o deixou na pole-position e permitiu uma liderança de ponta a ponta.
 
Com ritmo forte, o piloto da Prema foi capaz de abrir vantagem considerável sobre Yuki Tsunoda, que cruzou a linha de chegada 4s5 atrás. Robert Shwartzman completou o pódio, mas teve que suar chegar lá: o russo passou a maior parte do tempo preso atrás de Christian Lundgaard, só firmando a ultrapassagem nos giros finais.
 
Lundgaard, assim, se contentou com o quarto lugar.  Jehan Daruvala teve atuação apagada e surgiu em quinto. Pedro Piquet, vencedor da corrida 1, surgiu em sexto. Leonardo Pulcini e Teppei Natori completaram a zona de pontos – este último impedindo o companheiro, o brasileiro Felipe Drugovich, de sair com um pontinho.
Marcus Armstrong venceu em Spa-Francorchamps (Foto: Reprodução/TV)
A corrida teve um grande susto ainda nas voltas iniciais. Simo Laaksonen e Alex Peroni brigavam por posição na aproximação da Blanchimont. Os dois se tocaram, com o finlandês levando a pior e indo reto contra a barreira de pneus. O incidente exigiu a intervenção do safety-car durante sete voltas, período em que Simo recebeu atendimento. A única informação é de que o finlandês está “ok”.
 
As homenagens a Hubert foram muitas. Antes da largada, houve um minuto de silêncio em homenagem ao francês, morto na F2. Estiveram presentes pilotos e membros de equipes das três categorias – F1, F2 e F3. O irmão e a mãe de Anthoine compareceram, segurando o capacete do piloto.
 
No pódio, o clima não era nada festivo. Nenhum dos pilotos fez questão de celebrar o resultado, apenas erguendo timidamente seus respectivos troféus. Não houve banho de champanhe, com as garrafas sendo recolhidas sem serem abertas.