F2

Sette Câmara faz estratégia funcionar e vence corrida 1 da F2 em Abu Dhabi

Sérgio Sette Câmara precisou derrotar dois pilotos para vencer novamente na F2. O primeiro foi Louis Delétraz, ultrapassado após não poupar bem os pneus. O segundo foi Nobuharu Matsushita, que não fez valer os compostos novos no fim. Foi a segunda vitória do brasileiro no ano

Grande Prêmio / VITOR FAZIO, de Berlim

Sérgio Sette Câmara precisou tratar a corrida 1 da Fórmula 2 em Abu Dhabi, realizada neste sábado (30), como uma partida de xadrez. O brasileiro foi comendo pelas beiradas, evitando alto desgaste de pneus para fazer valer a decisão de parar ainda nas primeiras voltas. E valeu a pena: mesmo levando pressão de Nobuharu Matsushita nas voltas finais, o piloto da Dams voltou a vencer na categoria de acesso da F1.
 
O momento decisivo da prova para Sette Câmara veio três voltas antes do fim. Na 28 de 31, o brasileiro ultrapassou Louis Delétraz, o líder dentre os pilotos que pararam cedo. O suíço gastou demais os pneus e ficou sem ritmo quando mais precisava. Consolidado na liderança, Sérgio só precisou se certificar de que Matsushita não seria capaz de se aproximar muito, tirando proveito de pneus macios novos.
Sérgio Sette Câmara (Foto: FIA Fórmula 2)
Paddockast # 44
RETROSPECTIVA 2019: MUITO QUE BEM, MUITO QUE MAL


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Guanyu Zhou, também na estratégia de parar no fim, completou o pódio. A zona de pontos ainda teve Louis Delétraz, Callum Ilott, Luca Ghiotto, Nicholas Latifi, Giuliano Alesi, Michael Schumacher e Nikita Mazepin. O campeão Nyck de Vries, em tarde apagada, foi apenas 13º.
 
Saiba como foi a corrida 1 da Fórmula 2 em Abu Dhabi
 
A corrida começou com uma largada ruim de Sérgio Sette Câmara, que derrapou ainda nos primeiros metros e caiu da pole para o terceiro lugar. Melhor para Louis Delétraz, que subiu para a liderança. Callum Ilott, ganhando uma posição e perdendo outra, seguiu em segundo.
 
Só que nenhum desses conseguia imprimir ritmo forte o suficiente. Quem conseguia isso era Nobuharu Matsushita, na estratégia oposta – largar com macios e terminar com duros. O japonês passou os três primeiros colocados num espaço de duas voltas, virando líder tão logo engoliu Delétraz.
 
Zhou, também com macios, não teve problemas para aparecer na segunda colocação. Enquanto isso, o grupo de pilotos com pneus duros se arrastava na pista até a volta 6. Foi aí que o grupo, começando a perder muito rendimento, veio em massa aos boxes.
 
Delétraz, melhor dentre os que já haviam parado, surgia em oitavo. Sette Câmara, nono, e Ilott, décimo, vinham atrás do suíço. Os líderes de fato, ainda sem fazer pits, seguiam sendo Matsushita, Zhou e Alesi.
 
A nona volta trouxe o primeiro abandono da noite. Foi o de Raghunathan, que simplesmente passou reto numa curva, parou e não conseguiu retornar ao traçado. O safety-car virtual foi acionado brevemente, com a corrida reiniciando ainda na mesma volta.
 
A corrida seguiu sem tantas ultrapassagens, mas com muitas punições. Markelov, Isaakyan, Alesi e Gelael foram todos punidos em 5s por diversos motivos – exceder limite de velocidade nos boxes, sair da pista e ganhar vantagem, quebrar regras do VSC.
 
Outro aspecto curioso da prova era a dificuldade inicial de protagonistas da F2. De Vries, campeão, aparecia em um distante 12º lugar. Latifi, sonhando com o vice, era 13º. Os dois eventualmente trocaram de posição, com o canadense ficando na frente, mas ainda fora da zona de pontos.
 
Matsushita seguia liderando a prova, mas ficava claro que isso tinha mais a ver com o fato de não ter parado do que por ter um ritmo bom. O piloto da Carlin perdia mais e mais terreno para Zhou, que evitava erros a qualquer custo. Ghiotto, 16s atrás e na mesma estratégia, vinha em situação ainda mais delicada.
 
O ritmo melhor de Zhou permitiu ficar a menos de 1s de Matsushita na altura da volta 25 de 31, já muito perto da hora do pit-stop de ambos. Começando a perder muito tempo, o líder veio aos boxes, deixando Guanyu na primeira posição.
 
Enquanto isso, Sette Câmara fez uma manobra crucial. O brasileiro aproveitou uma queda de performance de Delétraz, fazendo a ultrapassagem e virando o líder dentre os pilotos que já haviam parado. Quando Zhou veio aos boxes, uma volta depois, o brasileiro virou líder da prova.

F2 2019, Abu Dhabi, Yas Marina, Corrida 1, Final:

1 S SETTE CÂMARA DAMS 31 voltas  
2 N MATSUSHITA Carlin +5.1  
3 G ZHOU UNI-Virtuosi +7.7  
4 L DELÉTRAZ Carlin +10.9  
5 C ILOTT Charouz +15.9  
6 L GHIOTTO UNI-Virtuosi +20.3  
7 N LATIFI DAMS +25.7  
8 G ALESI Trident +32.3  
9 M SCHUMACHER Prema +41.9  
10 N MAZEPIN ART +48.6  
11 J AITKEN Campos +49.5  
12 J KING MP +50.4  
13 N DE VRIES ART +53.4  
14 C LUNDGAARD Trident +53.9  
15 M ISAAKYAN Charouz +56.5  
16 T CALDERÓN Arden +58.6  
17 S GELAEL Prema +62.9  
18 M SATO Campos +97.4  
19 A MARKELOV Arden +22 voltas NC
20 M RAGHUNATHAN MP +24 voltas NC
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.