F2

De Vries controla corrida 1 em Sóchi, vence e é campeão da F2. Sette Câmara é 5º

Nyck de Vries fechou a conta na Fórmula 2. Com mais uma performance de alto nível, o holandês deixou Nicholas Latifi para trás e partiu para uma vitória relativamente tranquila. Sérgio Sette Câmara, em dia de pouco destaque, surgiu em quinto

Grande Prêmio / VITOR FAZIO, de Berlim
A corrida 1 da Fórmula 2 em Sóchi, realizada neste sábado (28), reservou um novo momento de glória para Nyck de Vries. Dois deles, na verdade: o piloto holandês não só voltou a apresentar uma atuação de gala para conquistar a vitória como também alcançou o resultado necessário para ser campeão com três corridas de antecedência. 
 
A vitória de De Vries começou a ser construída nas voltas iniciais, quanto Nicholas Latifi foi progressivamente ficando para trás. Sem pressão, Nyck cuidou dos pneus e manteve ritmo intenso para assegurar que os pilotos com estratégia oposta – largar com médios e terminar com macios – não fossem uma ameaça. Apesar da arrancada de Luca Ghiotto no fim, a vitória do piloto da ART já era um fato.
Nyck de Vries, campeão da F2 (Foto: FIA Fórmula 2)
Latifi ainda salvou o segundo lugar, defendendo-se bem de Ghiotto. O italiano perdeu rendimento nas voltas finais e, além disso, o pódio para Louis Delétraz. A Luca restou um quarto lugar. 
 
A corrida de Sérgio Sette Câmara foi um tanto monótona. O brasileiro fechou a primeira volta em sexto e, sem um ritmo alucinante, precisou celebrar cada posição. Depois de subir para quarto na parte final da prova, a ultrapassagem de Ghiotto com pneus novos significou cruzar a linha de chegada em quinto.

Nobuharu Matsushita apareceu em sexto, distante do top-5. Jack Aitken foi sétimo, enquanto Nikita Mazepin apareceu em oitavo. A zona de pontos ainda teve Callum Ilott e Guanyu Zhou.
 
Apesar do título decidido, a F2 segue na ativa em Sóchi neste domingo, dia da corrida complementar da rodada dupla.

Saiba como foi corrida 1 da F2 em Sóchi

A largada foi tranquila na parte dianteira do grid. De Vries não teve dificuldades para seguir em primeiro, ainda com Latifi em segundo. Ilott aparecia em terceiro, ainda esperando por uma oportunidade de ganhar terreno. Ghiotto, Zhou e Sette Câmara apareciam atrás.
 
Mais atrás, a corrida não era tão tranquila para Markelov. O russo precisou estacionar na beira da pista e abandonar, sem nenhum dano aparente. Um problema mecânico parecia ter afetado o retorno do russo ao grid da F2. O safety-car virtual foi acionado.
Nyck de Vries (Foto: FIA F2)
A corrida recomeçou ainda sem muitas ultrapassagens, mas já com notícias das piores para Zhou e Alesi. A dupla foi considerada culpada de deixar a pista e ganhar vantagem na largada, o que rendeu punição de 5s para ambos.
 
O ciclo de pits começou na volta 7, quando Latifi já começava a perder tanto ritmo quanto posições. Os pilotos que largaram com macios vieram em massa, permitindo que Ghiotto assumisse a primeira posição.
 
De Vries voltou dos boxes confortavelmente na frente de Latifi. Delétraz, Ilott e Sette Câmara completavam o grupo dos cinco primeiros entre os que já haviam parado.
 
Ghiotto, para fazer a estratégia funcionar, precisava sacrificar o rendimento com o pneu médio. O italiano estava virando voltas na casa de 1s5 piores que as de De Vries. O que ajudava é que o segundo colocado, Mazepin, tinha ainda mais dificuldades e surgia 4s atrás.
Sérgio Sette Câmara foi quinto (Foto: FIA F2)
Enquanto isso, De Vries ganhava posições. O holandês estava em oitavo, com 2s5 de vantagem sobre Latifi, nono. Para Sette Câmara, a situação era idêntica – quinto no grupo de pilotos que já haviam parado.

Com dez voltas para o fim, Schumacher se via com um problemão. A Prema começou a soltar muita fumaça, apesar de não perder rendimento. O alemão seguiu na pista por mais três voltas, isso até ser chamado aos boxes em definitivo. Era abandono para o campeão da F3.
 
A corrida, mesmo sem muitas ultrapassagens, começava a ganhar uma nova cara. Ghiotto reencontrou ritmo, mesmo com pneus gastos, e neutralizava parcialmente a vantagem de De Vries com pneus mais novos. O piloto mais rápido da pista no momento era Sette Câmara, agora em quarto no grupo dos que já tinham parado.
 
Ghiotto veio aos boxes quando restavam quatro voltas para o fim. Era a hora do agora ou nunca com pneus de vida curta. O italiano pisou fundo e ganhou a posição de Delétraz. O problema é que não deu para passar Latifi, muito por conta de um erro de Luca, que voltou a estar vulnerável contra Delétraz – que não precisou de um segundo chamado para tomar o último posto do pódio.

F2 2019, Sóchi, corrida 1:

1 N DE VRIES ART 28 voltas  
2 N LATIFI DAMS +4.9  
3 L DELÉTRAZ Carlin +5.9  
4 L GHIOTTO UNI-Virtuosi +7.6  
5 S SETTE CÂMARA DAMS +11.3  
6 N MATSUSHITA Carlin +20.3  
7 J AITKEN Campos +27.4  
8 N MAZEPIN ART +28.5  
9 C ILOTT Charouz +32.3  
10 G ZHOU UNI-Virtuosi +33.7  
11 S GELAEL Prema +43.3  
12 J KING MP +47.4  
13 G ALESI Trident +48.6  
14 R BOSCHUNG Trident +59.0  
15 T CALDERÓN Arden +1:09.8  
16 M SATO Campos +1:46.2  
17 M RAGHUNATHAN MP +1 volta  
18 M ISAAKYAN Charouz +1 volta  
19 M SCHUMACHER Prema +9 voltas NC
20 A MARKELOV Arden +28 voltas NC
 

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.