F2

Com ritmo superior, Hubert comanda corrida 2 da F2 e vence na França. Sette Câmara é 5º

Anthoine Hubert largou da pole, começou a abrir vantagem e não foi mais visto. Juan Manuel Correa, segundo colocado, apesar da boa atuação, ficou de mãos atadas. Sérgio Sette Câmara foi quinto, na frente de Nicholas Latifi

Grande Prêmio / VITOR FAZIO, de Berlim
Anthoine Hubert só conseguiu a pole-position da corrida 2 da Fórmula 2 por conta do grid invertido, mas isso não significa que o ritmo não era bom a ponto de brigar por vitória. O piloto francês liderou desde a largada neste domingo (23) em Paul Ricard, assegurando o segundo triunfo na temporada 2019.
 
O ritmo forte de Hubert significou liderar todas as voltas na França, correndo frente aos seus compatriotas. Algo que ajudou é que Juan Manuel Correa, segundo colocado, não tinha tanta velocidade assim – o piloto americano fez uma corrida acima da média, mas a briga pela vitória parecia ser pedir demais.
 
O pódio ainda teve Guanyu Zhou em terceiro, somando bons pontos pelo segundo dia seguido. Jack Aitken, que ganhou quatro posições na largada, surgiu em quarto. Sérgio Sette Câmara, outro com pilotagem ofensiva, assegurou um quinto lugar. O ponto alto foi a manobra sobre o companheiro de equipe Nicholas Latifi, que voltou a ter atuação um tanto apagada e terminou em sexto.
Anthoine Hubert venceu em Paul Ricard (Foto: Reprodução)
A zona de pontos ainda teve Louis Delétraz em sétimo, superando ninguém menos que o líder da F2 Nyck de Vries nas últimas voltas. O belga, sem o mesmo ritmo visto na vitória na corrida 1, precisou se contentar com o segundo lugar.

Saiba como foi a corrida 2 da Fórmula 2 em Paul Ricard

A largada foi tranquila para Anthoine Hubert, pole. O francês largou melhor do que os rivais diretos, o que significou fechar a primeira volta na liderança, até com certa facilidade.
 
Jack Aitken surgia em segundo, com Juan Manuel Correa agora em terceiro. Nicholas Latifi subiu para quarto, enquanto Guanyu Zhou fechva o top-5. Sérgio Sette Câmara ganhou uma posição, surgindo em sexto, enquanto Jordan King e Nobuharu Matsushita fechavam a zona de pontos. Nyck de Vries, vencedor da corrida 1, não largou muito bem e apareceu em nono.
 
Os replays da largada mostravam em detalhes o que havia sido um excelente começo para Aitken. Largando em sexto, o britânico ganhou quatro posições ainda nos primeiros metros, se consolidando imediatamente atrás de Hubert.
Sérgio Sette Câmara voltou a pontuar (Foto: FIA Fórmula 2)
Latifi, que largou querendo recuperar terreno perdido com um fim de semana até aqui apagado, começou fazendo o contrário. Na volta 4, o canadense ficou sob pressão de Zhou, que logo firmou uma ultrapassagem ousada na curva 5. O chinês agora aparecia em quarto, enquanto o canadense passava a ter o companheiro Sette Câmara no retrovisor.
 
Aitken, em segundo, tinha a missão de seguir colado em Hubert. Isso até ser surpreendido com Correa, que vinha com ritmo forte em terceiro. O piloto da Charouz apostou em um ataque surpresa na chicane da Mistral, tomando o segundo lugar de assalto. Jack tentou reagir, mas foi espremido na reta seguinte e precisou tirar o pé. Para piorar as coisas, Zhou aproveitou o momento de fraqueza para também fazer a ultrapassagem, tomando o terceiro lugar. Aitken agora surgia em quarto e em situação mais delicada.
 
O negócio também estava esquentando na parte de trás da zona de pontos. De Vries aproveitou erro de Matsushita no ataque contra King para fazer uma ultrapassagem, tomando o oitavo lugar. Depois, Nyck fez manobra por conta própria sobre Jordan, subindo para sétimo.
 
Passados os ataques, a zona de pontos chegou a um momento de maior calmaria. Aitken, sem o mesmo ritmo de antes, formava um trenzinho com Latifi e Sette Câmara presos atrás. Era boa notícia para De Vries, que tentava aproximação.
Nicholas Latifi teve outra corrida pouco empolgante (Foto: FIA F2)
Foi na volta 14 que Sette Câmara resolveu tomar uma atitude. O brasileiro mergulhou na curva 3, tomando o quinto lugar das mãos de Latifi.

Para sorte de Latifi, o rival na briga pelo título também não tinha a melhor das corridas. De Vries começou a ser pressionado por Delétraz na briga pelo sétimo lugar. A primeira tentativa, na chicane da Mistral, deu errado. A segunda, na última curva, foi cirúrgica da parte do suíço.

As última voltas reservaram os dois únicos abandonos do dia. Primeiro foi Mick Schumacher, que furou um pneu e voltou se arrastando aos boxes, de onde não mais saiu. Tatiana Calderón também teve final um tanto melancólico: a colombiana rodou sozinha e viu o carro morrer. Enquanto isso, o companheiro Hubert garantia o triunfo.

F2 2019, Paul Ricard, corrida 2:

1 A HUBERT Arden 21 voltas  
2 J CORREA Charouz +2.2  
3 G ZHOU UNI-Virtuosi +4.2  
4 J AITKEN Campos +6.1  
5 S SETTE CÂMARA DAMS +7.7  
6 N LATIFI DAMS +10.7  
7 L DELÉTRAZ Carlin +13.1  
8 C ILOTT Charouz +15.4  
9 N MATSUSHITA Carlin +16.2  
10 N DE VRIES ART +17.6  
11 J KING MP +21.0  
12 G ALESI Trident +31.9  
13 L GHIOTTO UNI-Virtuosi +26.2  
14 D BOCCOLACCI Campos +27.0  
15 R BOSCHUNG Trident +33.6  
16 N MAZEPIN ART +33.8  
17 S GELAEL Prema +34.4  
18 M RAGHUNATHAN MP +1:13.4  
19 T CALDERÓN Arden +3 voltas NC
20 M SCHUMACHER Prema +7 voltas NC


 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.