carregando
F1

Williams anuncia israelense Nissany como piloto de testes para 2020

Em Tel Aviv, a última colocada na temporada passada do Mundial de F1 oficializou Roy Nissany como seu piloto de testes para 2020. O israelense de 25 anos vai levar o patrocínio da Israel Start-Up e tem a previsão de fazer três treinos livres oficiais na F1, além de uma presença em sessão de testes de novatos e trabalhos no simulador

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré

A Williams foi a Israel para anunciar Roy Nissany como seu novo piloto de testes para a temporada 2020 nesta manhã de quarta-feira (15). Nascido em Tel Aviv, o piloto de 25 anos tem no seu currículo quatro vitórias na hoje extinta Fórmula V8 3.5 (antiga World Series by Renault) entre 2016 e 2017. No ano seguinte, disputou sem brilho a F2. No fim de 2019, Roy, filho de Chanoch Nissany —, o 'pior da história da F1', teve a chance de acelerar o carro da Williams em Abu Dhabi em sessão de testes coletivos. Antes, em 2014, o piloto chegou a guiar um carro da Sauber em teste no circuito de Valência, na Espanha.
 
Nissany leva o patrocínio da Israel Start-Up, empresa que vai estampar seu logo nos novos FW43 durante os finais de semana em que o piloto guiar o carro. Segundo a Williams, o novo test-driver vai fazer parte de três sessões de TL1 ao longo de 2020 e também de um treino dedicado aos novatos. Roy também vai compor a equipe nos trabalhos de simulador para o desenvolvimento do carro.
 
“Estou empolgado por me tornar piloto de testes oficial da Williams. Esse também é um marco para o automobilismo em Israel. Quando testei para a equipe em Abu Dhabi, em dezembro, eu me senti instantaneamente confortável com o carro e como parte da equipe”, disse.
Roy Nissany vai ser piloto de testes da Williams em 2020 (Foto: Williams)
“A experiência que eu vou viver neste ano, mergulhando na Williams, vai ser inestimável. Estou ansioso para começar logo, dentro e fora da pista”, concluiu o novo membro da equipe de Grove.
 
Claire Williams, chefe-adjunta da equipe que leva seu sobrenome, saudou a chegada de Nissany, não sem antes exagerar nos elogios ao jovem israelense.
 
“É um prazer dar as boas-vindas a Roy Nissany na Williams no papel como nosso piloto de testes oficial. Roy demonstrou suas capacidades pilotando nos testes de pós-temporada em Abu Dhabi no ano passado, e ficamos extremamente impressionados com o que ele pode fazer em um curto espaço de tempo”, disse a dirigente.
 
“Ele é um cara que trabalha duro, e que nós estamos empolgados por trabalhar com ele neste ano”, finalizou.
 
Enquanto Nissany, que pretende dividir seu tempo entre a Williams e os trabalhos como piloto de F2 no seu retorno à categoria em 2020, a escuderia de Grove vai contar com os titulares George Russell e Nicholas Latifi.
 
Rob Smedley ex-diretor de engenharia da Williams, traça um futuro sombrio para a outrora gloriosa equipe britânica. Não há como ter otimismo a respeito do que esperar para 2020, disse o engenheiro, que acredita que a próxima temporada vai ser ainda pior que a de 2019, quando a Williams marcou apenas um ponto e terminou na última posição.
 
“É um caso trágico. Não sou da geração que não consegue lembrar de quando a Williams ganhou títulos mundiais. Ver o declínio é de partir o coração para um fã da F1”, disse Smedley à agência de notícias ‘Reuters’.
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.