carregando
F1

Vettel admite vantagem da Mercedes em relação à Ferrari, mas prega otimismo: “Existe sempre um elemento extra”

Sebastian Vettel não precisa esconder o que o mundo inteiro vê neste momento: que a Ferrari é claramente menos rápida que a Mercedes. O tetracampeão mundial conta, porém, com um elemento extra de imprevisibilidade, algo incontável e inexplicável. Algo das corridas

Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro

Pela primeira vez na temporada, Sebastian Vettel está atrás de Lewis Hamilton na classificação do campeonato. Sim, são apenas três pontos, mas trata-se de um fato novo na estrutura de uma temporada bastante equilibrada. A ultrapassagem é o fruto de uma sequência bastante efetiva da Mercedes, que tem se mostrado superior numa série de pistas em relação à rival. Sem fechar os olhos para a realidade, Vettel admite que as Flechas Prateadas estão na frente.
 
Apesar do tetracampeão conceder que Hamilton e Valtteri Bottas têm ambos carros melhores em mais traçados, ele se apressa para destacar que a vantagem é pequena e o trabalho de desenvolvimento do carro segue nas duas fábricas. 
 
"No momento, sim, a Mercedes tem uma vantagem. Aos sábados, nos treinos classificatórios, eles são muito rápidos, o que evidentemente contribui para os domingos - não é um grande segredo. Mas creio que somos fortes, não precisamos nos esconder e há muita coisa positiva", afirmou.
 
"As coisas estão acontecendo. Tenho certeza de que a Mercedes está desenvolvendo o carro deles, nós estamos desenvolvendo o nosso, então não estou incomodado com o que eles estão fazendo. Estou mais focado com o que está acontecendo dentro da Ferrari - e me deixa bem otimista com o que vem pela frente. Existe sempre um elemento extra da corrida que é imprevisível, incontabilizável e normalmente a parte mais divertida", seguiu.
Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)
Perguntado sobre se as pistas restantes no calendário após o GP de Singapura favorecem a Mercedes, Vettel defletiu. Disse que gosta de todas as pistas e, basicamente, que gosta de ganhar no 'modo hard'.
 
"São todas pistas que eu gosto, para ser honesto, então estou honesto. Creio que estamos aqui para ganhar todas corridas, então é bom se for difícil. Fácil é chato", repetiu em relação ao que já havia dito ao jornal italiano 'La Reppublica' após o GP da Itália. "É isso o que queremos [vencer]. E estou definitivamente ansioso", encerrou.
 
A F1 segue em dois fins de semana, exatamente com o GP de Singapura.
HAMILTON FAZ DEVER DE CASA E JOGA BOLA PARA VETTEL. QUE TEM OBRIGAÇÃO DE VENCER EM SINGAPURA