carregando
F1

Um mês após acidente, Alonso passa por testes médicos e viaja para Malásia para reestreia na McLaren

Depois da avaliação dos médicos neste domingo (22) em Cambridge, Fernando Alonso não foi diagnosticado com problemas e se prepara para ir à Malásia. O espanhol sofreu um acidente há exatamente um mês em Barcelona que o tirou de combate da estreia da temporada 2015 na Austrália

Warm Up / VICTOR MARTINS, de São Paulo
Fernando Alonso está a caminho de fazer sua reestreia na McLaren. O espanhol passou por testes médicos neste domingo (22) , exatamente um mês depois do acidente sofrido durante a segunda bateria de testes da F1 em Barcelona.

De acordo com os jornais espanhóis 'AS' e 'Marca', Alonso passou por exames de reflexo e foi avaliado por três médicos na Universidade de Cambridge, na Inglaterra, sendo bem sucedido em todos.

Procurado pela BBC, o empresário de Alonso, Luis García-Abad não confirmou a informação, mas voltou a repetir a frase que havia dito dias atrás. "É algo particular, então não posso negar nem confirmar, mas não tenho dúvidas de que ele vai para a Malásia como planejado", falou.

Este teste é um pré-requisito da FIA. A entidade deu cabo ao trâmite necessário para avaliar se Alonso tem condições físicas de voltar a guiar um carro de F1 depois que sofreu uma concussão naquela batida e que lhe deixou internado três dias. Assim que chegar em Sepang, o médico-chefe da FIA vai conduzir uma avaliação final para poder liberar Alonso para a segunda etapa do campeonato.

Na última quarta-feira, Alonso esteve na sede da McLaren em Woking para fazer testes no simulador. Na avaliação da equipe, o dia foi proveitoso e já indicava que o piloto estava totalmente apto para voltar ao MP4-30. Alonso perdeu a primeira etapa do campeonato na Austrália.
O CRONOGRAMA DA HISTÓRIA

As imagens de TV na sala de imprensa não captaram o acidente e evitaram registrar a cena. Alonso perdeu o controle do carro na curva 3 a 215 km/h e 3 segundos depois se chocou. De acordo com Ron Dennis, Alonso "apagou por segundos". Uma ambulância foi encaminhada àquele setor da pista. O piloto levou cerca de 10 minutos para deixar o carro.

Alonso foi encaminhado ao centro médico do autódromo de Barcelona para passar por exames mais minuciosos e depois sedado e encaminhado de um helicóptero para o Hospital Geral da Catalunha. Tanto o fisioterapeuta quanto o pai de Alonso informaram naquele dia que o piloto estava "confuso".

Um torcedor flagrou o momento da arquibancada.




Nenhuma lesão foi diagnosticada, bem como não houve evidência de choque elétrico, mas Alonso ficou internado por três dias por conta de uma concussão.

O espanhol foi para a casa da família em Oviedo depois que a McLaren anunciou sua ausência nos testes coletivos finais em Barcelona, sendo substituído por Kevin Magnussen. Lá, gravou
um vídeo em que dizia estar “completamente bem” e que esperava voltar às pistas “muito em breve”, sem especificar nada do acidente. Posteriormente, a escuderia confirmou que Alonso não ia à Austrália, e Alonso manifestou sua tristeza e compreensão.

Desde então, Alonso intensificou seu trabalho físico e foi mostrando nas redes sociais enquanto se levantavam suspeitas sobre as causas do aacidente, até agora não muito bem explicadas. A maior das indicações é de que Fernando sofreu um choque elétrico, fato negado pela McLaren.