F1

Tricampeão, Hamilton diz que gostaria de “ter um pouco do reconhecimento que Senna teve”

No ano passado, Lewis Hamilton realizou um sonho e igualou Ayrton Senna ao conquistar seu terceiro título mundial. Hoje, os números do piloto da Mercedes são quase todos superiores aos do brasileiro, por isso os recordes não lhe importam tanto. O que Hamilton quer mesmo é um pouco do reconhecimento que Ayrton tem até os dias de hoje pelos seus feitos na F1

Warm Up / Redação GP, de Sumaré

Assim como Ayrton Senna, Lewis Hamilton também é tricampeão mundial de F1. O piloto da Mercedes ostenta alguns números melhores que os do brasileiro em sua carreira. Lewis é o terceiro colocado em número de vitórias, com 49, tem 31 voltas mais rápidas e subiu 97 vezes ao pódio em 180 GPs disputados. Senna, em 161 GPs, conquistou 41 vitórias, 80 pódios, 19 voltas mais rápidas e tem 65 poles, dez a mais do que Lewis.
 
Em condições de superar todos os grandes recordes de performance de Senna e muito perto do tetra, Hamilton agora minimiza os números alcançados em comparação ao brasileiro. Mais do que recordes, Lewis agora quer se aproximar de Ayrton em termos de estilo de pilotagem e, principalmente, de reconhecimento.
Tricampeão como Senna, Hamilton minimizou os recordes de performance e agora sonha com reconhecimento (Foto: Getty Images)
“Minha meta sempre foi emular Senna e isso eu já consegui. Ainda me faltam algumas poles, mas agora eu encaro um dia de cada vez, passo a passo. Quero aproveitar e correr e é isso o que eu faço”, afirmou o piloto da Mercedes em entrevista ao jornal espanhol ‘El País’ no último fim de semana na Bélgica.
 
“Gostaria de me aproximar da sua forma de pilotar e de conseguir uma pequena parte do reconhecimento que ele teve. Isso seria fantástico”, comentou Hamilton.
 

No fim das contas, a admiração por Senna é cada vez maior, não apenas como piloto, mas também como ícone do Brasil. Até hoje, Ayrton é apontado como um dos esportistas mais admirados e idolatrados do país. É neste patamar que Hamilton, embora reconheça que seja difícil alcançar tal nível na Inglaterra.
 
“Todo mundo o queria e, além disso, ele fez muito pelo seu país, o que é algo um pouco mais difícil no meu caso”, admitiu o líder da temporada 2016 da F1.
PADDOCK GP #43 DEBATE INDY E MOTOGP E FAZ PRÉVIA DA F1