carregando
F1

Temendo ver F1 sem pilotos do Brasil, Ecclestone apoia Nasr: “Preciso de um brasileiro”

Com o contrato de Felipe Massa com a Ferrari chegando ao fim em 2013, Bernie Ecclestone mostrou preocupação com a possibilidade de a F1 ficar sem pilotos brasileiros

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

Ver o Brasil, país com o maior número de telespectadores no Mundial de F1, sem representantes na categoria é uma ideia que preocupa Bernie Ecclestone. O inglês manifestou esse temor em encontro com a grande promessa do automobilismo brasileiro na atualidade, Felipe Nasr, vice-líder da temporada da GP2.

Ecclestone foi apresentado a Nasr no último fim de semana, no circuito de Hungaroring, e elogiou o trabalho realizado pelo piloto nas categorias de base. De acordo com o britânico, Nasr está chamando a atenção das equipes da F1.
Felipe Nasr ganhou o apoio de Bernie Ecclestone na caminhada rumo à F1 (Foto: Alastair Staley/GP2)
“Eu falei com alguns times e as pessoas estão realmente impressionadas com a forma como ele cresceu nos últimos anos”, declarou Bernie em entrevista à TV Globo.

Dirigindo-se a Felipe, Ecclestone falou: “Estou aqui. A qualquer hora que você precisar de um conselho, pode gritar. Eu preciso de um piloto brasileiro.”

A chance de o Brasil ficar sem pilotos na F1 em 2014 é real. O contrato de Felipe Massa com a Ferrari termina no fim da atual temporada e a renovação ainda é incerta, e Nasr é o único brasileiro que está mostrando potencial nas categorias de base para merecer uma oportunidade na elite do automobilismo mundial em um futuro próximo.

Em entrevista à REVISTA WARM UP de julho, Nasr falou sobre a sequência de sua carreira e disse que ainda não está pensando na F1 para poder se concentrar 100% na luta pelo título da GP2.

Depois da rodada dupla da Hungria, Nasr encostou de vez no líder Stefano Coletti. Com um terceiro e um quinto lugares, ele reduziu drasticamente a diferença entre os dois e agora está a apenas seis pontos do adversário a quatro rodadas do fim do campeonato.