F1

Rosberg segue na frente e puxa dobradinha da Mercedes no TL2 no Japão. Ferrari se aproxima com Räikkönen

Nico Rosberg seguiu determinando o ritmo da F1 em Suzuka, no Japão. O líder do campeonato se impôs mais uma vez e puxou a dobradinha da Mercedes. A Ferrari foi a equipe que mais perto ficou do time alemão. Entre os brasileiros, Felipe Massa foi apenas o 11º, enquanto Felipe Nasr concluiu os trabalhos nipônicos em 19º

Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba

A Mercedes seguiu ditando o ritmo em Suzuka na tarde japonesa da F1 nesta sexta-feira (7). E, de novo, Nico Rosberg se colocou como homem mais veloz do grid. Andando com pneus macios em ritmo de classificação, o alemão cravou a melhor volta do segundo treino livre ao virar 1min32s250. Ainda que seu carro tenha apresentado uma fumacinha suspeita na fase intermediária da sessão, o líder do campeonato não teve qualquer dificuldade para comandar as ações e ainda se mostrou muito forte quando andou em ritmo de corrida, já na parte final dos trabalhos.
 
Uma vez mais, Lewis Hamilton se viu atrás do colega de equipe. Ainda que tenha se colocado mais rápido na primeira parte do treino, o inglês não conseguiu superar a marca do companheiro e rival, quando ambos andaram com os compostos amarelos, imitando a fase final da definição das posições de largada. No fim das contas, o inglês completou a dobradinha da esquadra prateada, que está muito perto de se tornar tricampeã neste fim de semana, e terminou as atividades apenas 0s072 atrás de Rosberg.
 
Agora a surpresa do TL2 veio em vermelho. A Ferrari revelou uma performance muito veloz ao longo da 1h30 de sessão, e Kimi Räikkönen assinalou a terceira melhor marca, andando em 1min32s573. O finlandês também se pôs forte em simulação de corrida, dando a entender que os ferraristas devem incomodar mais desta vez. E falando em incomodar, o menino Max Verstappen colocou a Red Bull entre os dois carros de Maranello, na quarta posição. Sebastian Vettel fechou o top-5. 
 
Entre os brasileiros, Felipe Massa foi apenas o 11º, enquanto Felipe Nasr concluiu os trabalhos nipônicos em 19º. A F1 retorna neste sábado, a partir das 0h (de Brasília), para um último treino livre antes da classificação. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.
Nico Rosberg deixa os boxes durante o segundo treino livre em Suzuka, no Japão (Foto: Mercedes)
Confira como foi o segundo treino livre da F1 para o GP do Japão

Depois de um erro no TL1 e que lhe custou tempo de avaliação e simulação de ritmo de corrida, Romain Grosjean foi o primeiro a deixar os boxes, assim que a segunda sessão ganhou luz verde. Quem seguiu o francês foi o colega de Haas, Esteban Gutiérrez. Pascal Wehrlein e Jenson Button surgiram na sequência também, logo à frente de Fernando Alonso e Sebastian Vettel. Todo mundo aí usando os pneus duros - os de risca laranja. Falando em borracha, importante lembrar que, para o GP do Japão, a Pirelli escolheu, além dos duros, os macios e os médios - a mesma combinação utilizada na semana passada, em Sepang, na Malásia.
 
E ao contrário do que acontecera pela manhã, o cronômetro das atividades vespertina começou a trabalhar cedo e quem primeiro surgiu à frente foi Grosjean, que deu início à sessão com 1min35s795. Wehrlein passou em segundo, mas quase 1s mais lento que o gaulês. Só que não demorou para a Ferrari aparecer na frente. Vettel se colocou como mais veloz ao fechar sua primeira volta rápida em 1min34s150. Logo, Kimi Räikkönen surgiu em segundo, à frente de Alonso, Grosjean, Button, Esteban Ocon, Gutiérrez, Wehrlein e Jolyon Palmer. 
 
Enquanto o inglês da Renault se posicionava na tabela, o colega dele, Kevin Magnussen dava uma bela escapada de pista no hairpin. Foi parar lá na barreira de proteção, levantando muita poeira. Ainda assim, o dinamarquês saiu da área de escape por si só e voltou ao treino.
 
Ao mesmo tempo, Felipe Massa saiu para seu primeiro stint com pneus médios novos. Logo o brasileiro apareceu em quinto, com 1min35s371. Quem veio na mesma balada foi Daniil Kvyat, que se pôs à frente de Felipe. Lá na frente, as duas Ferrari seguiam comandando as ações, tendo os dois carros da Force India logo atrás, com Nico Hülkenberg à frente de Sergio Pérez.
Fumaça no motor do carro da Mercedes no TL2 (Foto: Reprodução)

A Mercedes, por sua vez, não quis esperar muito mais para sair e, logo depois da marca de dez minutos de treino, mandou Nico Rosberg e Lewis Hamilton à pista. Só que Lewis saiu de pneus duros, enquanto Nico optou pelos médios. A curiosidade aqui é que, logo na saída dos boxes, o motor soltou uma fumaça suspeita. Ainda assim, o alemão conseguiu tocar suas voltas.
 
Mas quem apareceu forte mesmo foi o tricampeão. O inglês se colocou na primeira colocação com 1min33s475, enquanto o líder do campeonato foi quase 0s3 mais lento. Na mesma tocada e usando os compostos duros, Max Verstappen assinalou o terceiro tempo, andando também na casa de 1min33s. Vettel, o quarto, ainda tinha o mesmo 1min34s150. Neste início, apenas Rosberg, Räikkönen, Ericsson, Nasr e Massa optaram por andar com os pneus médios. O restante do grid, por outro lado, preferiu andar com os compostos duros.

Aí perto da primeira meia hora de treino, a Ferrari decidiu testar os pneus macios com Vettel. E, como era de se esperar, o alemão virou 1min33s103 e pulou para a ponta. Só que a diferença de 0s372 para Hamilton deixou evidente que a equipe italiana não teria como brigar de igual para igual com os alemães. Outro que veio de macios nesta mesma fase foi Massa, que figurava apenas em 13º. Na primeira volta, o brasileiro já saltou para sexto.
 
Na sequência, a Force India também mandou seus dois pilotos com os pneus macios. E Pérez acertou uma volta inicial muito boa, virando 1min33s570. A marca o colocou em terceiro, atrás apenas de Vettel e Hamilton - o detalhe aqui é que Lewis cravou seu tempo usando os compostos duros. Rosberg, Verstappen, Hülkenberg, Massa, Ricciardo, Räikkönen e Bottas completavam a lista dos dez primeiros. Felipe Nasr era apenas o 22º.
Kimi Räikkönen se aproximou bem das Mercedes com pneus macios (Foto: Ferrari)

Neste momento, em que as equipes já trabalhavam com os pneus macios, buscando as simulações de ritmo de classificação, Rosberg voltou à pista, também usando os amarelos. E voou. O tempo que o jogou para a ponta da tabela veio em 1min32s250 - 0s8 mais veloz que o tetracampeão ferrarista.  Nos minutos seguintes, Räikkönen, Hamilton e Bottas também se juntaram a Nico na pista.

Aí que o tricampeão obteve 1min32s322 e se colocou em segundo. O finlandês, por sua vez, saltou para terceiro, andando apenas 0s2 mais lento que o piloto da Mercedes. Vettel seguia em quarto, com Pérez em quinto. 

Pouco tempo depois, o safety-car virtual teve de ser acionado pela direção de prova por conta de Gutiérrez. A Haas do mexicano apresentou problemas mecânicos entre os setores 1 e 2 e acabou parando por ali mesmo. Como foi necessário retirar o carro da área de escape, os carros tiveram de reduzir a velocidade naquele ponto.

O treino ganhou vida novamente cerca de cinco minutos depois, quando restavam quase 45 minutos para o fim da sessão. E tão logo a luz verde autorizou o reinício, Verstappen voltou à pista, agora usando pneus macios usados.  E o jovem holandês se colocou entre os dois carros da Ferrari, na quarta colocação. Enquanto isso, Massa vinha só em 11º, enquanto Nasr era apenas 19º.

Alguns minutos mais tarde e pouco antes da marca de uma hora de sessão, Räikkönen, Alonso, Massa, Bottas, Magnussen começaram as simulações de ritmo de corrida. Interessante foi ver as escolhas diferentes de pneus. Enquanto o espanhol da McLaren e os dois pilotos da Williams optaram pelos compostos macios. O ferrarista saiu de médios, enquanto o jovem da Renault escolheu os duros.
Max Verstappen se colocou no meio das Ferrari no TL2 (Foto: Red Bull Content Pool)
Vettel veio na sequência, mas andando com os macios, assim como a dupla da Force India, da Red Bull e de quase todo o restante do grid. Nesta configuração, a equipe italiana se mostrou forte e andou bem perto dos pilotos da Mercedes em desempenho de prova. Na verdade, a meia hora final foi intensa e criou enorme trânsito na pista de Suzuka.

As posições não mudaram na parte final da sessão, e Rosberg mais uma vez se manteve à frente de Hamilton. A Ferrari, por outro lado, se aproximou, especialmente com Räikkönen, mas Verstappen deixou claro que a briga vai ser dura com os italianos. 

A F1 volta no sábado para o terceiro treino livre e também a definição do grid de largada do GP do Japão de F1. 
F1, GP do Japão, Suzuka, treino livre 2: 

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:32.250   35
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:32.322 +0.072 35
3 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:32.573 +0.323 26
4 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER   1:33.061 +0.811 29
5 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:33.103 +0.853 34
6 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:33.570 +1.320 37
7 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   1:33.873 +1.623 35
8 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:33.985 +1.735 37
9 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:34.028 +1.778 33
10 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI   1:34.086 +1.836 33
11 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:34.127 +1.877 33
12 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER   1:34.150 +1.900 29
13 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI   1:34.241 +1.991 33
14 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI   1:34.305 +2.055 27
15 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT   1:34.339 +2.089 36
16 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:34.398 +2.148 29
17 50 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI   1:34.643 +2.393 11
18 30 JOLYON PALMER ING RENAULT   1:34.760 +2.510 40
19 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:34.824 +2.574 26
20 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES   1:35.292 +3.042 30
21 31 ESTEBAN OCON FRA MANOR MERCEDES   1:35.400 +3.150 37
22 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:36.640 +4.390 26
    TEMPO 107% TL2     1:38.708 +6.458  
                 
RECORDE MICHAEL SCHUMACHER ALE FERRARI   1:28.954 07/10/2006  
MELHOR VOLTA KIMI RÄIKKÖNEN FIN McLAREN MERCEDES   1:31.540 09/10/2005