F1

Rosberg aproveita falha de Hamilton na largada, vence com sobras no Japão e dá enorme passo rumo ao título da F1

O ano parece mesmo ser de Nico Rosberg na F1. Mais uma vez, o alemão contou com a sorte e nem chegou a ter Lewis Hamilton como adversário. O líder do campeonato dominou a corrida em Suzuka depois de ver o rival se enrolar mais uma vez na largada. Agora, Nico soma 313 pontos, 33 a mais que Hamilton, que terminou a prova neste domingo apenas em terceiro

Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba

Nico Rosberg deu um passo gigante em direção ao tão sonhado título mundial de F1. Depois de comandar os treinos e voar na classificação, o filho de Keke Rosberg foi absolutamente impecável nas 53 voltas do GP do Japão deste domingo (9). O desempenho acachapante se converteu em sua nona conquista em 2016 e na 23ª da carreira, passando agora a marca de Damon Hill e pulando para o 13º posto na tabela dos pilotos mais vitoriosos da história do Mundial. No campeonato, o dono da Mercedes #6 agora soma 313 pontos, 33 a mais que Lewis Hamilton, o terceiro colocado na prova nipônica.

O triunfo de Rosberg começou a ser construído ainda na largada. O piloto tirou todo o proveito da pole-position e não deu chances, aproveitando ainda a má largada do rival Hamilton, que precisou usar todas as armas para se recuperar, depois de cair da segunda para a oitava posição na primeira volta. Ainda assim, o inglês foi ao pódio e salvou alguns pontos na disputa acirrada que trava com Nico pela taça. Só que a atuação brihante de Rosberg e a recuperação alucinante de Hamilton ajudaram a consagrar a Mercedes. Agora tricampeã no Mundial de Construtores.

A segunda colocação ficou com um valente Max Verstappen, que resistiu aos ataques de Hamilton até a última volta, quando o britânico cometeu um erro no hairpin final. Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen completaram os cinco primeiros. Entre os brasileiros, Felipe Massa aproveitou a boa estratégia da Williams para cruzar a linha de chegada em nono, voltando aos pontos. Felipe Nasr, por sua vez, terminou em 19º.
Nico Rosberg vence em Suzuka, no Japão (Foto: Mercedes)
Confira como foi o GP do Japão de F1

O domingo em Suzuka amanheceu nublado e frio, depois da chuva que atingiu a pista durante a madrugada. Ainda assim, quando os carros ganharam o circuito às 2h (de Brasília), o traçado já estava seco. E Valtteri Bottas, Felipe Massa, Jolyon Palmer e Marcus Ericsson escolheram os compostos médios para o início da prova, enquanto Kevin Magnussen, Felipe Nasr e Jenson Button optaram pelos duros. O restante — especialmente no top-10 — foram de macios. E falando em grid, antes mesmo do alinhamento, duas punições: a Ferrari teve de trocar o câmbio do carro de Kimi Räikkönen, que perdeu cinco posições, largando em sétimo. Jenson Button também caiu no grid, depois que a Honda decidiu colocar o motor atualizado em sua McLaren. Assim, o inglês partiu da última colocação.
 
Dito tudo isso, a F1 largou para sua 17ª etapa em 2016, com o pole Nico Rosberg saindo muito bem, em linha reta e sem dar chances a ninguém. O mesmo não pode ser dito sobre Lewis Hamilton. Saindo do segundo posto, o inglês novamente não tracionou bem e foi despencando no grid, contornando a primeira curva apenas em oitavo, atrás do líder Rosberg, Max Verstappen, Sergio Pérez, que partiu bem demais da quinta posição, Daniel Ricciardo,Vettel, Nico Hülkenberg e Räikkönen. Romain Grosjean e Esteban Gutiérrez completavam a lista dos dez. Entre os brasileiros, Felipe Massa saiu mal e caiu duas posições, enquanto Felipe Nasr vinha em 20º.
 
Ainda na primeira volta, Vettel pressionou e superou Ricciardo na freada da 130R, para assumir o quinto lugar. No giro seguinte, o tetracampeão ultrapassou Pérez e se colocou em terceiro. Mais atrás, Räikkönen já tomada de Hülkenberg a sétima colocação.
 
Enquanto isso, Rosberg começou a abrir vantagem na ponta. Com cinco voltas, o alemão já tinha 4s9 de dianteira para Verstappen, que vinha 2s melhor que Vettel. Pérez e Ricciardo brigavam entre si, enquanto Räikkönen se aproximava de ambos. Um pouco mais atrás, Hamilton precisou ter paciência para passar Hülkenberg. A ultrapassagem veio só no sétimo giro, no fim da reta principal, sem riscos.
Largada do GP do Japão de F1. Hamilton caiu para oitavo e Rosberg partiu para a vitória (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Após a décima passagem das 53 da corrida nipônica, Rosberg seguia como piloto mais rápido em Suzuka e continuava o trabalho de abrir vantagem — a marca já estava em 7s5 para Vettel. Isso porque a Red Bull chamou logo seus dois pilotos para os pits. Verstappen e Ricciardo vieram aos boxes na volta 11 — ambos mudaram para os compostos duros —. Mas não foi o jovem o primeiro a parar. Na verdade, Fernando Alonso foi quem antes inaugurou a rodada de pit-stops um giro antes. O espanhol da McLaren, que vinha apenas no grupo intermediário, também optou pelo composto laranja.
 
Na pista, o líder permaneceu, à frente de Vettel, Pérez, Räikkönen, Hamilton e Hülkenberg. O holandês voltou em sexto, sendo perseguido por Carlos Sainz, Bottas, Massa e Palmer. Na sequência, Hülkenberg foi aos pits também. E retornou com os duros da mesma forma. A Mercedes, então, trouxe Rosberg no giro 13, e a Ferrari não bobeou e também já fez a troca de Vettel na mesma volta.
 
Aí a prova viu uma breve disputa entre Pérez, Räikkönen e Hamilton. Os três brigavam pelo terceiro lugar. Mas a briga durou pouco, já que os dois primeiros foram logo aos pits. Lewis permaneceu uma volta a mais, e isso o fez voltar à frente dos dois concorrentes em sexto, na 15ª passagem da corrida.
 
O aconteceu na sequência foi o seguinte: Rosberg, Verstappen e Vettel reassumiram suas posições anteriores, enquanto Hamilton surgiu em quarto, depois de boas ultrapassagens em cima de Ricciardo e Bottas. Räikkönen era o sétimo, Pérez o oitavo e Massa, nono, ainda sem visitas aos boxes. Isso porque a Williams vinha em uma tática diferente. O brasileiro e o finlandês largaram de pneus médios. Hülkenberg completava a zona de pontos.

Rosberg, então, começou a imprimir um ritmo muito forte com os pneus duros. E foi andando na casa de 1min36s753, para abrir uma vantagem acima de 4s. Vettel vinha 6s atrás, mas quase 15s à frente de Hamilton, que já despachara Ricciardo. Räikkönen permanecia em sexto, com Pérez em sétimo. Na verdade, aí todos os seis primeiros andavam na casa de 1min37s.

Mais atrás, Hülkenberg protagonizou uma bela ultrapassagem em cima de Bottas, para se garantir em oitavo. Os dois carros da Williams fechavam os dez primeiros. Aqui, entretanto, o ritmo variava entre 1min38s e 1min40s - especialmente da equipe inglesa. O pit-stop não tardou. Na volta 24, Massa enfim foi aos boxes trocar os pneus. A escolha foi pelos duros, na tentativa de ir até o fim da prova.

Na pista, Rosberg seguia na frente sem sustos, enquanto Vettel já se aproximava de Verstappen. Falando em ferrarista, Räikkönen antecipou sua parada e foi aos pits no giro 27. Neste mesmo momento, Alonso e Sainz protagonizaram uma bela disputa espanhola pelo décimo posto. Mas, apesar de acirrada, a disputa teve breve fim, já que o bicampeão logo parou. O piloto da Toro Rosso ainda ficou refém das duas Williams na sequência.
Na luta pelo segundo lugar, Verstappen andou à frente de Vettel (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Outro que também fez uma visita aos boxes foi Verstappen. O holandês voltou de pneus duros novos na 30ª passagem. Rosberg foi logo em seguida. Vettel, por outro lado, optou por ficar na frente e assumiu a ponta brevemente - e ainda se queixou, para não deixar passar, de uma Manor retardatária enquanto liderava.

Neste cenário, o tetracampeão vinha na ponta, apenas 4s1 à frente de Hamilton, que tinha 3s para Rosberg. Apenas dos dois ponteiros estavam sem um segundo pit-stop com pouco mais de 30 voltas. Verstappen, Räikkönen e Ricciardo completavam os seis primeiros. Mas não por muito tempo.

Ricciardo veio na volta 33, mas perdeu uma eternidade nos pits por um problema na troca de pneus. Uma passagem depois, foi a vez do tricampeão da Mercedes parar. O inglês voltou em quarto, atrás de Vettel, Rosberg e Verstappen. Já o australiano da Red Bull retornou atrás de Räikkönen, em sexto. A Ferrari, então, chamou Vettel na 35 e optou pelos macios, surpreendentemente.

Assim, quando as posições se estabeleceram após os pit-stops, Rosberg voltou à liderança, com 5s3 para Verstappen, que vinha 7s melhor que Hamilton, que tinha Vettel colado em seu carro. Räikkönen continuava em quinto, à frente de Ricciardo, Pérez, Hülkenberg, Massa e Bottas. Nasr vinha apenas em 19º. 

Com dez voltas para o fim, enquanto Rosberg comandava a corrida sem qualquer preocupação, Verstappen tentava abrir vantagem para Hamilton, que vinha encurtando a distância para o holandês, em cima de um ritmo constante com os pneus duros. Em quarto, Vettel, por sua vez, também vinha tentando alcançar o tricampeão, tirando tudo da Ferrari com os compostos macios.
Estratégia colocou Massa em nono em Suzuka (Foto: Williams)
E Lewis pressionou tanto Max, que acabou errando ao tirar o carro por fora na chicane final. A freada forte fez o inglês escapar e perder de vez a chance de conquistar um segundo lugar. Daí, Rosberg liderou com tranquilidade a volta final, para vencer pela nona vez em 2016 e abrir uma enorme vantagem para o britânico na briga entre ambos pelos título.

A Ferrari terminou a prova logo atrás, com Vettel à frente de Räikkönen. Ricciardo, Pérez, Hülkenberg, Massa e Bottas completaram os dez primeiros. Importante dizer aqui que a estratégia de uma única parada acabou por colocar a Williams nos pontos. Felipe Nasr foi apenas o 19º.

A F1 volta agora, daqui a duas semanas, para o GP dos EUA.

F1, GP do Japão, Suzuka, final: 

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:26:43.333 53 voltas
2 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER +4.978  
3 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES +5.776  
4 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI +20.269  
5 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI +28.370  
6 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER +33.941  
7 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES +57.495  
8 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES +59.177  
9 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES +1:37.763  
10 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES +1:38.323  
11 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI +1:39.254  
12 30 JOLYON PALMER ING RENAULT +1 volta  
13 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI +1 volta  
14 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT +1 volta  
15 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI +1 volta  
16 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA +1 volta  
17 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI +1 volta  
18 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA +1 volta  
19 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI +1 volta  
20 50 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI +1 volta  
21 31 ESTEBAN OCON FRA MANOR MERCEDES +1 volta  
22 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES +1 volta  
               
MELHOR VOLTA SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:35.118 volta 35
               
RECORDE MICHAEL SCHUMACHER ALE FERRARI 1:28.954 07/10/2006
MELHOR VOLTA KIMI RÄIKKÖNEN FIN McLAREN MERCEDES 1:31.540 09/10/2005