F1

Ricciardo elogia e considera que Red Bull lida com equilíbrio sobre disputa interna com Verstappen

Daniel Ricciardo está bastante satisfeito com a postura da Red Bull ao lidar com a disputa interna com Max Verstappen. O australiano garantiu que, até o momento, não houve necessidade de a equipe chamar a atenção dos seus competidores. Tudo o que o time quer é respeito entre os dois e evitar incidentes que possam “prejudicar 600, 700 pessoas”, disse o piloto

Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 
O rebaixamento de Daniil Kvyat da Red Bull para a Toro Rosso fez com que Daniel Ricciardo tivesse ao seu lado um companheiro de equipe muito mais impetuoso e forte. A chegada de Max Verstappen à Red Bull foi impactante e com direito a vitória logo na sua estreia pelo time, na disputa do GP da Espanha. Ao todo, os dois pilotos do time de Milton Keynes se alternaram no pódio e chegaram até mesmo a brigar por vitória, como aconteceu no GP da Malásia. Mas, no fim das contas, o respeito prevalece, a ponto de Christian Horner chegar a considerar Ricciardo uma espécie de “irmão mais velho” de Verstappen.
 
Daniel elogiou muito a postura da Red Bull ao lidar com as disputas internas entre ele e Verstappen. “A Red Bull tem o equilíbrio correto. Nunca tive medo de lutar com Max, a equipe nunca nos chamou a atenção, a aproximação foi a correta e assim deverá continuar sendo”, comentou o australiano em entrevista ao site norte-americano ‘Motorsport.com’.
Max Verstappen e Daniel Ricciardo formam uma das mais fortes duplas da F1 na atualidade (Foto: Red Bull Content Pool)
“É difícil fazer previsões sobre o que vai ou não acontecer, mas acho que neste ano tivemos nossa dose justa de lutas, em especial na Malásia, que foi a que decidiu a vitória, no fim das contas. Acho que Max fez tudo muito bem. Depende de como vão evoluir as coisas, mas acho que, até agora, nós dois lidamos com isso como homens, digamos assim”, salientou.
 
“Há respeito, e as poucas vezes que ele me bateu, claro que me chateou porque não gosto de perder. Reconheço que ele guia bem demais e faz o que tem de fazer. Se somos sensatos, lidamos com a derrota e admitimos que o outro fez um trabalho melhor, aprendemos com isso e vamos ser melhores. Nunca é fácil quando você é superado, mas acho que tudo vai dar certo”, acrescentou o terceiro colocado na última temporada da F1.
 
Ricciardo tem em mente que tudo o que a Red Bull quer é evitar qualquer tipo de batida entre seus dois pilotos, o que poderia arruinar uma jornada durante um fim de semana de corrida, por exemplo. Mas as disputas justas na pista estão liberadas, garante o sorridente piloto oceânico.
 
“Até agora, a Red Bull fez tudo muito bem. Acho que se estamos juntos no grid, vão nos dizer para termos cuidado na primeira curva e não arruinarmos as corridas dos outros, mas além disso, podemos lutar duro e brigar, sem nos tocarmos. Podemos nos defender e atacar como se fosse contra qualquer outro competidor. Mas com uma porcentagem extra de respeito, porque sabemos que, se nos tocarmos, isso vai prejudicar 600, 700 pessoas que trabalham com a equipe”, finalizou.