carregando
F1

Presidente prevê ano de muito trabalho e diz que Ferrari também é aposta para Vettel: “Ele não é ingênuo”

Presidente da Ferrari, Sergio Marchionne afirmou que Sebastian Vettel não é ingênuo e que sabe que terá trabalho para fazer a equipe voltar a vencer na F1. O dirigente entende que a contratação do alemão é a grande aposta da escuderia e que isso também funciona para o tetracampeão

Warm Up / Redação GP, de Curitiba
A Ferrari escolheu a semana do Natal para falar sobre seu fraco ano de 2014 e os planos para a próxima temporada da F1. Em uma longa coletiva nesta segunda-feira (22), o novo presidente Sergio Marchionne também guardou palavras sobre a grande contratação da equipe italiana para o ano que vem. O dirigente entende que tanto Sebastian Vettel quanto a esquadra de Maranello estão fazendo em uma "enorme aposta" para o futuro.

Depois da vitoriosa parceria que formou com a Red Bull, em que conquistou, entre 2010 e 2013, quatro títulos mundiais e muitos recordes, Vettel decidiu mudar de ares. Antes, porém, Seb viveu uma temporada complicada neste ano, devido às dificuldades em se adaptar ao RB10, além das falhas do moto V6 da Renault. Não venceu uma única prova sequer e ainda viu o companheiro Daniel Ricciardo faturar três corridas ao longo do campeonato, em um Mundial amplamente dominado pela Mercedes.
Maurizio Arrivabene e Sergio Marchionne na coletiva da Ferrari (Foto: Ferrari)
Portanto, quando a chance surgiu, o alemão não desperdiçou. Com um sonho antigo, Seb optou por dar continuidade à jovem carreira na Ferrari.

Falando sobre Vettel, Marchionne afirmou que o piloto de 27 anos está ciente do trabalho que terá pela frente dentro do carro vermelho e que a missão não será nada fácil. E insistiu que a decisão tomada tanto pelo germânico quanto pela Ferrari envolve um risco para ambas as partes. "Eu não acho que ele seja uma pessoa ingênua", declarou o presidente da escuderia italiana aos jornalistas.

"Ele conhece o nosso nível de performance, mas este é o poder da Ferrari: ela consegue atrair as pessoas, mesmo com base apenas em seu potencial", completou.

"Nosso trabalho para 2015 é deixar esse potencial livre. Vettel também é a nossa grande aposta para reconstruir a equipe e fazê-la crescer. O trabalho que temos ao lado de Maurizio (Arrivabene, novo chefe de equipe da Ferrari) é dar todas as garantias ao time, para que tomemos decisões claras, além de entender e confiar nas pessoas que compõem a equipe", acrescentou Marchionne.

Também na opinião de Arrivabene, Vettel representa um novo impulso e disse que espera que o alemão e o colega Kimi Raikkonen sejam capazes de manter dentro da equipe a amizade que compartilham fora da pista.

"Sebastian traz a experiência de vencer, seus quatro títulos e o entusiasmo para trabalhar conosco. Certamente, ele deseja que a equipe cresça junta. Dito isso, mesmo que os pilotos sejam campeões, eles precisam trabalhar juntos. Vettel se dá bem com Kimi e esse é um ponto muito positivo, mesmo que eu espere que os dois disputem na pista, porque seu adversário número um continua sendo seu companheiro de equipe", encerrou.

Vettel vai ocupar o lugar de Fernando Alonso na Ferrari. O espanhol, como se sabe, vai defender novamente as cores da McLaren a partir da nova temporada.
EM ANO DE MÁRQUEZ, MOTOGP FOGE DA MONOTONIA COM RENASCIMENTO DE ROSSI

Depois de surpreender o mundo do esporte com uma estreia espetacular, Marc Márquez voltou mais forte em 2014 e estendeu seu domínio na MotoGP. Mesmo com renascimento de Valentino Rossi e recuperação de Jorge Lorenzo, o piloto da Honda venceu as dez primeiras provas do ano — 13 no total —, mas não tornou o Mundial monótono.

Leia a RETROSPECTIVA MOTOGP 2014 no GRANDE PRÊMIO.
EM ANO DE DOMÍNIO DA PENSKE, POWER ENFIM GARANTE TÍTULO DA INDY 

A temporada 2014 da Indy teve emoção até o fim. Em ano dominado pela Penske, Simon Pagenaud foi o único a se meter na disputa entre os companheiros de equipe e brigou pelo caneco até a prova final em Fontana. Will Power foi o grande campeão, deixando Helio Castroneves com o vice pela quarta vez na carreira.

Leia a RETROSPECTIVA INDY 2014 no GRANDE PRÊMIO.
ENFIM, O ANO DA CONSAGRAÇÃO

A REVISTA WARM UP acompanhou de perto e traz todos os detalhes de como Rubens Barrichello viveu o fim de semana que voltou a lhe proporcionar o grito de ‘é campeão’: os erros e os acertos, o peso e o alívio, o filho que pergunta e antevê o título. "Já se sente campeão?", disse, na manhã da corrida decisiva. E o pai que sorri

Leia a reportagem completa na REVISTA WARM UP.