F1

Preocupado com clima, Grosjean alerta para possibilidade de pilotos terem choques de calor em Singapura.

Romain Grosjean mostrou preocupação com o GP de Singapura do próximo domingo. Segundo o francês, toda a situação de calor e novos carros tornam o caso complicado. Fernando Alonso, por outro lado, crê que tudo ficará OK para quem estiver no grid de largada no domingo

Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro

Todos os anos, quando chega o GP de Singapura, há uma grande preocupação sobre a condição física na corrida cercada por calor e umidade na etapa noturna. Com os novos carros, mais rápidos e com mais downforce, 2017 não seria diferente. Segundo Romain Grosjean, não há possibilidade real de ver pilotos passando mal durante o fim de semana por conta do calor; Fernando Alonso, por exemplo, discorda e crê que ninguém terá grandes dificuldades.
 
Mesmo que o GP de Singapura de 2017 não deva ter temperaturas que atinjam os 30°C, como comumente acontece, há que se preocupe. Grosjean avaliou que a preparação física dos pilotos aumentam, mas choques de calor ainda são um perigo real. 
 
"A condição física evoluiu, mas ainda há grande probabilidade de termos choque de calor e ficarmos numa situação muito ruim", disse em entrevista à revista inglesa 'Autosport'. "Normalmente o seu corpo consegue seguir durante a corrida, mas quando você passa pela bandeira quadriculada tudo apaga. A chave é se hidratar durante a corrida, ainda que não seja fácil", afirmou.
 
"Já no grid, quando você entra no cockpit, está suando e pensando 'tenho que fazer isso por mais duas horas e ainda vai piorar'. Nós sabemos que é um dos desafios do ano", seguiu.

Do outro lado, Alonso pareceu bem mais tranquilo. O bicampeão mundial admitiu que as próximas duas corridas na Ásia são bastante complicadas fisicamente falando. Mas o espanhol também concluiu, após boa parte do campeonato, que os novos carros não são tão indomáveis assim. No fim das contas, ele acredita que todo mundo está preparado para a corrida sem grande dificuldade de segurança.
Romain Grosjean e Kevin Magnussen (Foto: Haas)
"Creio que essa corrida e a próxima, na Malásia, serão duas das mais fisicamente exigentes. Creio que falou-se mais no começo do ano do que realmente aconteceu [em termos de exigência física dos novos carros]. Creio que vai ser OK para todo mundo", encerrou.
 
Já Carlos Sainz afirmou que a preparação dele para a prova em Singapura envolveu saunas e o verão europeu. "Eu fui até saunas com 50°C para treinar para essa corrida. Há muita preparação para esse tipo de GP - acontece a partir de junho, mais ou menos", falou. 
 
"Estou confiante de que estou preparado, mas não importa o quão preparado você esteja, você sempre vai sofrer no calor. Especialmente com estes novos carros. Espero um fim de semana difícil, do ponto de vista físico e também mental", contou.
 
No mesmo caminho de bicicleta ergométrica na sauna, Esteban Ocon afirmou que preparou o coração e a alimentação para o fim de semana.
 
"Treinei muito a parte cardiológica, mais que o normal - é bem importante. É apenas uma questão de me acostumar ao calor, ao suor e chegar aqui em Singapura bem hidratado e comendo direito", aconselhou. "Eu pedalei numa sauna, fiz coisas assim, o que não é tão legal mas você precisa", seguiu.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP de Singapura com cobertura AO VIVO e EM TEMPO REAL com o novo livetiming. 

KUBICA TEM WILLIAMS COMO GRANDE CHANCE PARA VOLTAR À F1 EM 2018. E PODE "SOBRAR MUITO" PARA MASSA