F1

Por 2020, Ferrari precisa “recuperar a confiança” de Vettel, opina Brawn

Diretor-esportivo da F1 e antigo nome forte da Ferrari, Ross Brawn entende que falta confiança a Sebastian Vettel e que a escuderia de Maranello deve trabalhar para ajudar o alemão a reagir paralelamente ao desenvolvimento do carro para a próxima temporada

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
Sebastian Vettel voltou a ter seu nome em evidência, de forma negativa, depois do erro que cometeu no GP da Itália do último domingo (8). Para piorar, o alemão, que terminou apenas em 13º depois de ter sido punido após rodar na variante Ascari e acertar o carro de Lance Stroll em Monza, viu o companheiro de Ferrari, Charles Leclerc, triunfar e levar à loucura uma multidão de apaixonados tifosi.
 
Ross Brawn, hoje diretor-esportivo da F1 e outrora nome forte da Ferrari, entende que a equipe precisa intervir e ajudar o tetracampeão mundial a recuperar sua confiança. Tudo para que a Scuderia possa ser mais forte e uma real concorrente ao título na próxima temporada.
 
“Vettel é claramente um dos grandes do nosso esporte, mas, neste momento tão difícil, ele precisa do apoio da equipe para recuperar a confiança, que parece estar em falta neste momento. Isso, junto com o desenvolvimento do carro, tem de ser a prioridade para Mattia Binotto nas próximas semanas. Não vai ser fácil, mas é a chave para 2020”, escreveu o britânico no site oficial da F1.
Sebastian Vettel precisa da Ferrari para recuperar sua confiança, diz Ross Brawn (Foto: AFP)
Brawn recordou a polêmica ocorrida no sábado do treino classificatório, quando Leclerc não puxou Vettel no vácuo das retas de Monza. O contexto do ocorrido virou motivo de reclamação do tetracampeão, que largou em quarto no GP da Itália. Leclerc foi pole, manteve a ponta na largada e, depois de sofrer forte pressão de Lewis Hamilton e, depois, de Valtteri Bottas, alcançou uma vitória marcante na casa da Ferrari.
 
“Vettel se sentiu abandonado por Leclerc no sábado. No entanto, o que aconteceu na corrida foi culpa sua. Sebastian cometeu dois erros na sétima volta, rodar e logo acertar Stroll, e os erros parecem ainda piores ao lado das vitórias de Leclerc em Spa e Monza”, disse.
 
“É algo inevitável, seja qual for o piloto e independente de como vão as coisas na equipe, seu primeiro rival sempre vai ser seu companheiro de equipe”, completou Brawn.
 
Na visão do britânico, não é de hoje que Vettel sofre com um jovem companheiro de equipe na sua carreira. “Até certo ponto, Sebastian experimenta o que viveu na Red Bull em seu último ano por lá, 2014, quando enfrentou Daniel Ricciardo, um piloto jovem e com ritmo incrível”, recordou o diretor-esportivo da F1.

Paddockast #32
AS PISTAS MAIS PERIGOSAS DO MUNDO


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.