F1

'Pistola', Massa diz que Sainz confessou “atrapalhar de propósito” na classificação. Espanhol fala em “acusação grave”

Felipe Massa foi muito bem nas duas primeiras partes da classificação, mas teve problemas justamente no Q3 e não conseguiu encaixar uma boa volta rápida, ficando com a nona colocação no grid de largada do GP do Brasil

Warm Up, de Interlagos / GABRIEL CURTY, de Interlagos / PEDRO HENRIQUE MARUM, de Interlagos
Felipe Massa vinha sendo um dos grandes destaques da classificação deste sábado (11) em Interlagos até a hora do Q3. Na fase final da definição do grid, porém, o brasileiro teve problemas. Primeiro, quase rodou no mesmo ponto em que Lewis Hamilton havia batido mais cedo. Depois, foi atrapalhado por Carlos Sainz Jr. em sua volta rápida e não conseguiu ir além da décima melhor marca.

Por causa da punição de Daniel Ricciardo por troca de motor, Massa vai sair em nono em sua corrida de despedida no circuito de casa, mas o que se viu foi o brasileiro irritado com o espanhol da Renault.

"Eu estava muito feliz com a classificação até o Q3, quando perdi uma volta porque um piloto me atrapalhou de propósito. É isso que acaba sendo realmente decepcionante", afirmou em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO. "Acho que cometer um erro é uma coisa, mas isso não foi um erro, foi de propósito. Estou realmente decepcionado e falei isso para ele. Depois começou a chover, e eu não conseguir dar uma boa volta rápida. Não vou largar onde queria", seguiu.
Felipe Massa se envolveu em confusão na pista com Carlos Sainz durante o Q3 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Segundo Massa, Sainz admitiu que o atrapalhou de propósito, como forma de revidar um episódio envolvendo os dois durante os treinos livres. Felipe também pediu que os comissários avaliem cuidadosamente o enrosco.

"Eu estava bem na frente dele quando saí dos boxes. Conversei com meu engenheiro para entender se ele estava em uma volta rápida e, depois da curva 5, deixei ele passar. Ele estava muito perto ali na minha frente e aí eu perdi muito tempo. Ele disse que me atrapalhou de propósito porque eu atrapalhei ele mais cedo no final de semana. Talvez eu tenha mesmo atrapalhado ele durante o stint de corrida dele ontem, mas eu nunca faria isso de propósito para um piloto. É demais. Espero que os comissários sigam a direção correta", completou.

Questionado depois da classificação sobre o incidente e a conversa com Massa, Sainz negou tudo. O espanhol, ainda, afirmou que o brasileiro fez uma "acusação grave".

"Não, de forma alguma [não admitiu atrapalhar deliberadamente]. Acredito que seja uma afirmação muito forte para se fazer, dizer que eu fiz algo assim de propósito", ponderou. "O que eu sei com certeza é que eu poderia ter saído da frente antes na curva quatro e tive que contornar a curva atrás dele. Na verdade eu é que fiquei preso e acabei 0s2, 0s3 atrás", explicou ao GRANDE PRÊMIO.

O piloto da Renault ainda concluiu dizendo que nem deu muita atenção para a discussão que teve com o brasileiro depois da sessão e voltou a negar que fez algo de forma premeditada.

"Felipe estava me falando sobre ontem e hoje, mas eu não estava ouvindo muito porque para mim não vale a pena. Ontem eu tive problemas na pista, com certeza, mas hoje, na classificação, nunca me arriscaria para ficar no caminho de alguém", finalizou.
 
GRANDE PRÊMIO e o MSN Esportes acompanham 'in loco' o GP do Brasil com Flavio Gomes, Victor Martins, Evelyn Guimarães, Fernando Silva, Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum, Vitor Fazio, Américo Teixeira Jr. e Rodrigo Berton direto de Interlagos. Acompanhe a cobertura aqui e todos os detalhes AO VIVO e em TEMPO REAL aqui.

GERAÇÃO PRIVILEGIADA

F1 TEM ÓTIMA CLASSE EM 2017. E É BOM DEMAIS VÊ-LA EM AÇÃO