carregando
F1

Pérez diz que já tinha dado pódio por vencido na Rússia e mostra alívio por “tudo ter dado certo no fim”

Sergio Pérez festejou muito o pódio em Sóchi neste domingo (11). O mexicano viu tudo a perder na penúltima volta, depois de uma dupla ultrapassagem sofrida por Valtteri Bottas e Kimi Räikkönen, mas o acidente entre os finlandeses no giro seguinte acabou garantindo o terceiro lugar ao piloto da Force India

Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
Sergio Pérez quase não acreditou que, na última volta, conseguiu recuperar o pódio do GP da Rússia que já parecia totalmente perdido. O mexicano, que havia largado da sétima posição, optou por uma estratégia arriscada neste domingo (11) em Sóchi. O piloto da Force India parou ainda durante o período do segundo safety-car, na volta 13 de 53, e foi tentando levar o carro até o fim.
 
Por boa parte da corrida, Pérez se manteve em terceiro, mas nas voltas finais começou a sofrer a pressão de Valtteri Bottas, que, por sua vez, tinha Kimi Räikkönen em seu encalço. Só que aí os pneus mais desgastados pela troca adiantada cobraram seu preço, e Pérez acabou perdendo a terceira posição para os dois finlandeses, quase ao mesmo tempo, no fim do penúltimo giro na prova. 
Pérez foi ao pódio em Sóchi (Foto: AP)
Mas aí a sorte sorriu para o mexicano, que viu o acidente entre os dois compatriotas. A batida permitiu a Sergio voltar ao pódio, o primeiro desde o GP do Bahrein de 2014. “É ótimo estar de volta com esses caras aqui”, afirmou o piloto ainda no pódio. “Uma volta antes do fim, tudo saiu das nossas mãos. Naquele ponto, eu estava apenas infeliz comigo mesmo, muita coisa passa pela cabeça. Mas não tinha nada mais que eu podia fazer”, completou. 
 
“Dei muitas voltas com os pneus, tinha uma degradação muito grande nos pneus dianteiros, então, na última volta foi muito bom dar certo”, acrescentou Pérez, dizendo que mal pode esperar pelo seu GP caseiro, daqui a duas semanas.
 
“Obrigado Rússia por tudo isso, mas, ao mesmo tempo, o GP do México vai ser o meu fim de semana favorito e toda a F1 vai se impressionar com o apoio que teremos lá”, encerrou Sergio.