F1

Pai se impressiona com “especial e espetacular” desempenho e diz que Verstappen é o 'Marc Márquez da F1'

Até Jos Verstappen, pai de Max, se disse surpreso com o desempenho apresentado pelo jovem piloto da Red Bull neste domingo (13), em uma Interlagos debaixo de chuva. Depois de andar em segundo, Max optou por uma estratégia diferente, perdeu posições, mas foi recuperando até chegar em terceiro

Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba

Jos Verstappen foi um dos primeiros a abraçar Max quando o jovem piloto voltou ao paddock depois de todos os tradicionais compromissos do pós-corrida da F1. Orgulhoso, o holandês celebrou o terceiro lugar do pódio e se disse surpreso com a grande atuação do filho neste domingo (13), debaixo de muita chuva em Interlagos. De fato, o pupilo da Red Bull deu um espetáculo neste GP do Brasil. E, certamente, ofuscou a vitória de Lewis Hamilton e tudo aquilo que ainda envolve a disputa do título.
 
Quando finalmente a corrida iniciou depois de algumas voltas sob safety-car, Max logo tomou a terceira posição de Kimi Räikkönen, mas os pneus intermediários tiraram suas chances quando todos estavam de compostos para chuva pesada. Aí, depois de uma segunda rodada de carro de segurança na pista, Verstappen atacou Nico Rosberg e fez uma bonita ultrapassagem na Curva do Sol, usando o lado de fora. O jovem ainda tentou se colocar como ameaça a Lewis Hamilton, mas não foi possível. Aí a Red Bull apostou em uma tática com os intermediários novamente. Caindo para o fundo do pelotão, o piloto veio passando todos à sua frente, mostrando a habitual ousadia. Foram 11 ultrapassagens nas últimas 16 voltas da prova até alcançar o pódio.
 
Questionado pelo GRANDE PRÊMIO sobre a exibição de gala do filho na pista paulistana, Jos admitiu que foi uma grande surpresa. Mas que o desempenho ainda não supera o que Max fez em Barcelona neste ano, quando conquistou sua primeira vitória na F1 logo na estreia pela Red Bull. “Para mim, a melhor performance dele na F1 ainda foi em Barcelona. Aqui, foi realmente muito especial. Acho que foi um dos momentos mais especiais para ele também. É claro que Barcelona foi melhor porque ele venceu e foi um desempenho realmente impressionante. Mas estou feliz por ele. Ele foi segundo, depois parou, voltou. Teve a troca de pneus e tudo mais”, afirmou o ex-piloto. 
Verstappen feliz no pódio (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

“Hoje, realmente ele me surpreendeu. Tenho de dizer isso. Já vi muitas corridas dele, mas hoje foi realmente especial”, completou.
 
Verstappen-pai ficou tão impressionado e satisfeito com o filho que nem gostaria de tê-lo visto em um segundo lugar morno, sem disputas na pista. “Na verdade, eu gostei muito desse terceiro lugar. Se eu tivesse de escolher entre o segundo lugar sem tudo que aconteceu, sem o pit-stop, e esse terceiro, da maneira que foi, com a recuperação, com as ultrapassagens aqui e ali, acho que, ainda assim, escolheria esse terceiro. Foi realmente incrível o que ele fez. O que ele mostrou na pista hoje mesmo foi realmente, realmente muito especial. Espetacular”, vibrou.
 
“Ele está muito preparado para o que faz. O que vi ele fazer hoje foi incrível. Enquanto ele estava atrás do safety-car, eu o via indo para lá e pra cá, testando as linhas da pista. Se você olha de fora, você pensa que ele estava pressionando o adversário e tal, mas, não, ele estava sentindo a pista, as condições, traçando uma estratégia. Então, acho que nas 16 voltas finais ele mostrou tudo isso”, acrescentou.
 
Diante da performance, uma questão se torna inevitável: Max é o que a F1 realmente precisa? “Sim, eu acredito que ele pode fazer isso. É muito bom para F1, todos ficaram entusiasmados. O que podemos querer mais? Ele está aí, preparado, aproveitando todas as oportunidades.”
 
Por fim, Jos ainda vê no filho o mesmo talento e capacidade de mudar uma categoria toda, em um caso semelhante ao que aconteceu na MotoGP, quando o espanhol Marc Márquez estreou e alterou a forma de disputa da classe rainha. Ao ser perguntado se Verstappen pode seguir os passos do tricampeão e se tornar um Márquez da F1, o holandês respondeu de forma direta: “Ele já é”.