carregando
F1

Na Garagem: Piquet vence 1º GP de San Marino e encosta em Reutemann na tabela

Na fase inicial do ano do primeiro título na F1, Nelson Piquet conseguiu emendar duas vitórias seguidas, mas não foi o bastante para assumir a liderança

Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo
Há 35 anos, a história do GP de San Marino teve início com a quarta etapa da temporada 1981. Em 1980, o circuito Dino Ferrari — só depois o nome Enzo seria acrescentado — abrigou o GP da Itália, mas a prova voltou para Monza no ano seguinte. A solução foi criar uma segunda corrida italiana, ainda que com o nome do Principado de San Marino.
 
Essa primeira edição foi vencida pelo brasileiro Nelson Piquet, sua segunda vitória consecutiva no campeonato.
 
A pole-position foi do queridinho da torcida local, Gilles Villeneuve, da Ferrari — a segunda e última de sua carreira. E o canadense manteve a ponta após a largada com a pista molhada.
 
Gilles se manteve na ponta até a volta 14, quando parou para colocar pneus slicks. A escolha deu muito errado, pois começou a chover novamente apenas duas voltas depois, e o piloto precisou parar de novo.
 
A ponta, então, ficou com Didier Pironi, com Piquet a sua caça. O brasileiro conseguiu finalmente fazer a ultrapassagem na 47ª de 60 voltas.
Nelson Piquet venceu o primeiro GP de San Marino da história (Foto: Forix)
Pironi ainda perderia posições para a Arrows de Patrese, a Williams de Carlos Reutemann e a outra Brabham, de Hector Rebaque, terminando em quinto. Andrea de Cesaris foi o sexta colocado com a McLaren, e Villeneuve acabou em sétimo.
 
A segunda vitória seguida aproximou Piquet de Reutemann. O brasileiro vinha de um primeiro lugar no GP da Argentina e ficou a três pontos do rival com quem duelaria até a última etapa, em Las Vegas. Apesar da proximidade no início da fase europeia do campeonato, foi só mesmo no Oeste dos EUA que o jogo virou a favor de Nelsão. Reutemann venceu o GP seguinte, na Bélgica, enquanto Piquet abandonou as três provas que vieram após o GP de San Marino.
 
A vitória em San Marino foi a 25ª da Brabham na F1 e a 140ª da Ford como fornecedora de motores, além de a corrida ter marcado a estreia do italiano Michele Alboreto.