carregando
F1

Massa suspeita que Alonso participou de plano para manipular GP de Cingapura: “Ele sabia de tudo”

Quando caso foi julgado, a FIA aceitou a negativa de Fernando Alonso e não puniu o espanhol alegando que ele não sabia do plano. Cinco anos depois, Felipe Massa revelou que pensa de outra forma

Warm Up / Redação GP, de São Paulo


Felipe Massa não acredita que Fernando Alonso seja santo na polêmica manipulação de resultado promovida pela Renault no GP de Cingapura de 2008. Cinco anos depois, o brasileiro revelou pensar que o ex-companheiro de Ferrari sabia do plano articulado por Flavio Briatore e Pat Symonds e que, indiretamente, contribuiu para o desfecho daquele Mundial de Pilotos.

Líder da prova, Massa foi um dos vários pilotos que entrou nos boxes quando o compatriota Nelsinho Piquet bateu propositalmente no início da prova. Instantes antes, Alonso já fizera seu reabastecimento e, com o reposicionamento dos carros, passou a liderar a disputa. Foi a primeira vitória do asturiano no retorno à Renault.

Para Massa, aquela paralisação foi desastrosa: a Ferrari se atrapalhou e deu o comando para que o piloto deixasse os boxes quando a mangueira de combustível ainda estava engatada no bocal do tanque. Em vez de marcar os dois pontos a mais que bastariam para a vitória sobre Lewis Hamilton na disputa pelo título, ele perdeu seis tentos para o inglês, que cruzou a linha de chegada em terceiro em Marina Bay.

Quando o escândalo foi revelado, 11 meses depois, e o caso foi a julgamento pela Federação Internacional de Automobilismo, a alegação do bicampeão foi aceita: ele disse desconhecer o plano. Como resultado, Briatore foi banido do esporte, e Symonds, suspenso por cinco anos. Piquet ganhou delação-premiada.
Massa crê que Alonso sabia do plano da Renault em Marina Bay (Foto: Getty Images)
Em entrevista à revista ‘Autosport’ no início do mês, Massa opinou sobre o papel do piloto com quem dividiu a Ferrari entre 2010 e 2013: “Ele sabia de tudo, mas nunca me contaria!”

Massa não escondeu o descontentamento pelas decisões que foram tomadas pela FIA ao julgar o caso. O vice-campeão da F1 defende que aquele GP deveria ter sido cancelado, pois o resultado foi manipulado.


“Quando você vê esse tipo de coisa, é muito frustrante. Isso não faz parte das corridas nem das regras. Foi a corrida mais significativa para que eu perdesse o campeonato. Com o que aconteceu, eu não acredito que a federação deixou passar assim. Ela precisava cancelar a corrida, porque o resultado foi diferente.”

Na Williams, Massa vai reencontrar um dos arquitetos do plano, Symonds. O piloto contou que pretende conversar com o novo chefe sobre o tema, mas minimizou sua participação no caso.

“Com certeza, vou falar disso com ele. Mas estou certo de que ele não é o cara mais importante no que aconteceu. Às vezes, as pessoas pagam mais do que elas devem. Eu sei como funcionam essas situações na F1, mas vou, sim, conversar com ele”, afirmou.