carregando
F1

Magnussen destaca importância da presença de Dennis no dia-a-dia da McLaren: “É bom que ele coloque pressão”

Mais ativo na equipe de F1 da McLaren desde janeiro, quando Martin Whitmarsh deixou o comando, Ron Dennis está pressionando bastante nos bastidores para fazer o time voltar ao topo. Kevin Magnussen acha que essa postura do dirigente é importante

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Kevin Magnussen enxerga de forma natural e positiva a postura de Ron Dennis no dia-a-dia da McLaren na temporada 2014. O dinamarquês disse que é bom que o inglês de 67 anos esteja atuando e colocando pressão em todos para fazer o time voltar a andar com frequência nas primeiras posições do Mundial de F1.

Dennis havia se afastado do comando da equipe de corrida em 2009 para dar lugar a Martin Whitmarsh, mas a insatisfação com os resultados dentro e fora das pistas após o péssimo ano de 2013 resultou no afastamento do britânico. Dennis reassumiu em janeiro como diretor-executivo e contratou Éric Boullier, ex-Lotus, para atuar no novo cargo de diretor de corridas.

Nas últimas semanas, o dirigente ocupou as manchetes após criticar publicamente Jenson Button e cobrar mais empenho do campeão mundial de 2009. Magnussen elogiou a postura do comandante.
Ron Dennis tem trabalhado mais próximo dos pilotos desde o início deste ano (Foto: Getty Images)
“É bom que ele coloque pressão, é por isso que é bom ter Ron lá. Coloca pressão em todos e você sabe que precisa entregar resultados, então eu espero que todos no time se sintam da mesma forma porque somos uma boa equipe — apenas precisamos entregar tudo o que podemos”, falou Kevin.

“Precisamos extrair tudo o que pudermos de nós mesmos e fazer o melhor trabalho possível, esse é o efeito que Ron tem. Acho que é positivo que ele tenha essa energia”, completou o novato.

Magnussen foi o sétimo colocado no GP da Inglaterra do último fim de semana, prova que Button terminou em quarto. O danês ocupa a nona posição no Mundial de Construtores com 35 pontos, 20 a menos que o companheiro de equipe.