F1

Lauda afirma que é preciso ser “canalha” para ter sucesso na F1: “Diga um bonzinho que venceu. Alonso?”

Tricampeão mundial, Niki Lauda pensa que os bons moços não tem vez na F1. É preciso ser um “canalha” do ponto de vista esportivo para ter sucesso na categoria

Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo
Niki Lauda é conhecido no meio do automobilismo por seus três títulos mundiais, por ter sobrevivido a um acidente gravíssimo no GP da Alemanha de 1976 e por sua língua afiada. O austríaco, comentando a animosidade surgida entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg no último fim de semana em Mônaco, concordou quando foi perguntado por um jornalista se é preciso ser um “canalha” — no sentido esportivo da palavra — para vencer na F1. Na categoria, bons moços não tem vez.

“Você precisa ser um canalha se quiser vencer na F1 de qualquer maneira. Sem dúvida. Me diga um bonzinho que venceu. Alonso?”, disparou, provocando risos entre os repórteres presentes.
Niki Lauda não conhece bonzinhos que venceram na F1 (Foto: Getty Images)
O vencedor de 25 GPs na carreira disse que quem se dá bem no Mundial “são os caras que dão 110% e usam cada truque possível para explodir o outro — e no mesmo time é mais difícil”.

Apesar de pensar que quem vence na F1 precisa ser “canalha”, Lauda acredita que o caráter de um piloto não muda quando ele está em uma disputa de título — apenas pode acabar se revelando. “O caráter é sempre o mesmo. Há os bons e os ruins”, falou.

Lauda, que ocupa o cargo de presidente não-executivo da Mercedes, afirmou que o clima dentro da equipe baseada em Brackley é tenso porque a disputa pelo título da temporada 2014 está sendo muito intensa. Mas, na visão do ex-piloto, “é normal”.

Após o GP de Mônaco, ele se mostrava bastante confiante de que o conflito surgido no Principado logo vai ser coisa do passado e afirmou que trabalharia mais uma vez como mentor de Hamilton para fazê-lo compreender que não é preciso entrar em rota de colisão com Rosberg.

A rivalidade entre Hamilton e Rosberg, que vale o título da temporada 2014 do Mundial de F1, é tema da reportagem que estampa a capa da REVISTA WARM UP 51, que vai ao ar nos próximos dias. A matéria traz o ponto de vista de diversos envolvidos e recorta a história da parceria entre os pilotos da Mercedes desde os tempos de kart.