carregando
F1

Honda planeja usar fichas de desenvolvimento restantes para aumento de potência após pausa da F1 em agosto

O diretor-esportivo da Honda, Yasuhisa Arai, disse que a Honda pretende fazer uso das suas sete fichas de desenvolvimento restantes após a parada de verão da F1, em agosto. Segundo ele, a maior mudança será no motor de combustão interna

Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
O início da temporada foi perturbadoramente ruim - e a situação ainda não melhorou tanto assim -, mas a Honda acredita que está bem próxima de conseguir uma melhora importante na potência se utilizando das fichas de desenvolvimento que ainda tem à disposição - são sete delas.
 
Quem falou foi o diretor-esportivo da Honda, Yasuhisa Arai. Segundo Arai, a Honda vai usar os tokens para um crescimento após o recesso de verão. 
 
"Nós temos sete fichas de desenvolvimento sobrando, então nos resta aplicá-las na segunda metade da temporada depois da parada de verão. Vamos substituir muitas partes para melhorar a potência, então poderemos ter melhores resultados e bons sistemas. E acho que podemos alcançar ainda nesta temporada. É o alvo e já dividimos com o time. Os dois pilotos sabem nossos planos e confiam em nós", disse ao site inglês 'Motorsport.com'.
 
De acordo com o diretor da Honda, a principal mudança será com relação ao motor de combustão interna. Apenas nove fichas de desenvolvimento foram liberadas para a Honda na temporada - duas usadas antes do GP do Canadá. Para a temporada que vem, 25 fichas estarão nas mãos da Honda. Arai, porém, pediu que em 2016 as equipes tenham chance de mexer no motor durante a temporada.
Yasuhisa Arai (Foto: Getty Images)
"Combustão é muito importante para conseguir potência, então mudaremos a cadeira de combustão, o comando de válvulas e tudo necessário para uma melhor combustão. É basicamente o ICE, mas algumas áreas como o MGU-K e MGU-H, incluindo o turbocompressor, são outras áreas que precisamos melhorar", seguiu.
 
"Nós temos um bom plano. Com as fichas de desenvolvimento para o próximo ano, já temos muitas ideias. Eu preferiria que a data seja mudada - então as fichas restantes podem ser usadas no próximo ano. Talvez na segunda parte da temporada iremos discutir esse ponto sobre os tokens restantes com Mercedes e Ferrari", falou.
 
O pacote de componentes da Honda é bastante singular, bem diferente de Mercedes, Ferrari e Renault, o que segundo Arai é uma questão de chegar ao topo. Fazendo da forma que as rivais trabalham, a Honda apenas encurtaria a distância e se igualaria. Em um caminho diferente, pode fazer da McLaren top.
 
"Um jeito diferente talvez seja o único para o pódio. É um desenho bem diferente - o MGU-H e o turbo são muito compactos. Mesmo com a unidade de força tudo é muito compactado para auxiliar o pacote aerodinâmico. Além disso, a bateria e o controlador são muito pequenos e com um baixo centro de gravidade para o carro - então contribuímos a essa área também", explicou.
 
"Nossa meta é exceder o time líder. Então, se fizermos o mesmo, vamos apenas igualar. É isso. Precisamos de algumas ideias para aplicar ao projeto da combustão e sistemas híbridos. Então tentamos muito e às vezes é um desenho muito difícil, mas acreditamos que essa direção é a única onde podemos igualar e ultrapassar os times que estão à frente", concluiu.