F1

Honda confirma terceira versão do motor para fim de semana do GP da França

Toyoharu Tanabe, diretor-técnico da Honda para o projeto da F1, confirmou que três dos quatro carros empurrados pela montadora japonesa vão levar a nova especificação em Paul Ricard: Max Verstappen e Pierre Gasly, da Red Bull, e Daniil Kvyat, da Toro Rosso. Alexander Albon segue com a especificação 2. Apesar da maior potência, a Honda entende que ainda não vai estar ao mesmo nível de Mercedes e Ferrari

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
A dupla da Red Bull — formada por Max Verstappen e Pierre Gasly — e Daniil Kvyat, da Toro Rosso, vão contar com um reforço importante neste fim de semana de GP da França, oitava etapa da temporada 2019 do Mundial de F1. Em Paul Ricard, a Honda vai levar sua terceira especificação de motor, disponível para três carros, deixando apenas Alexander Albon, da Toro Rosso, sem a novidade, confirmada pela montadora de Sakura nesta quarta-feira (19). Toyoharu Tanabe explicou as modificações, sobretudo o ganho de potência, mas entende que a versão da unidade motriz ainda vai estar um patamar abaixo de Mercedes e Ferrari.
 
“Em Paul Ricard, vamos montar uma especificação 3 atualizada do nosso motor nos carros de Max Verstappen, Pierre Gasly e Daniil Kvyat. As mudanças a respeito da especificação anterior estão principalmente no motor de combustão e no turbo”, destacou o engenheiro.
 
“Neste aspecto, nossos engenheiros em Sakura, em nossas instalações de pesquisa e desenvolvimento no Japão, trabalharam de forma conjunta com outros departamentos dentro da Honda. Seu trabalho e o nosso têm muitas características em comum. Por exemplo, nossa atualização de 2018 com o MGU-H, que melhorou muito sua confiabilidade, saiu da colaboração com eles”, contou Tanabe.
Pierre Gasly vai contar com o novo motor Honda correndo em casa neste fim de semana (Foto: Getty Images/Red Bull Content Poll)
“Na fabricação desta terceira especificação, atualizamos o turbo graças ao conhecimento e à tecnologia do departamento de motor na área de design aerodinâmico, com o trabalho junto à fábrica de turbos IHI”, complementou.
 
Tanabe espera que a Honda apresente um motor mais potente neste fim de semana em Le Castellet, mas não ainda a ponto de chegar ao nível de Mercedes e Ferrari.
 
“Nossos dados de túnel de tempo mostram um aumento de potência a respeito da versão anterior do nosso motor. De qualquer forma, sabemos que ainda não alcançamos os números das fábricas que lideram atualmente o campeonato”, declarou.
 
“Entretanto, é um passo no rumo certo e vamos seguir com nosso desenvolvimento no restante da temporada, com os recursos de toda a empresa”, finalizou o diretor da Honda.
 

Paddockast #22
O que torna uma corrida de qualquer categoria legal? E chata?




Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.