F1

Há 20 anos, Ayrton Senna conquistava última vitória da carreira na F1 no GP da Austrália

Prova nas ruas de Adelaide também marcou a despedida de Ayrton Senna da McLaren e a última corrida da carreira de Alain Prost, principal adversário do brasileiro

Warm Up / GABRIEL CARVALHO, de São Paulo
 

No dia 7 de novembro de 1993, a F1 viu Ayrton Senna conquistar a última vitória da carreira, no GP da Austrália. Realizada nas ruas de Adelaide, a prova encerrou a temporada daquele ano, que àquela altura já tinha Alain Prost como campeão mundial – o francês chegara ao quarto título.
 
O ano de 1993 foi marcado, apesar dos lampejos do brasileiro na primeira parte da temporada – conquistando três vitórias nas seis primeiras corridas –, pelo domínio do conjunto Williams-Renault, que emedou sete vitórias nas sete etapas seguintes – quatro com o francês e três com o então jovem Damon Hill.
Ayrton Senna antes de sua última corrida pela McLaren, em Adelaide (Foto: Getty Images)
No GP de Portugal, Prost confirmou o tetracampeonato, com duas provas de antecedência. Na corrida seguinte, o GP do Japão, Senna conquistou a vitória. Equipes e pilotos foram então, para a última etapa da temporada, o GP da Austrália, no circuito de rua de Adelaide.
 
No treino classificatório, Senna fez jus à fama de piloto veloz em uma volta, que carregou durante toda a carreira, e conquistou a pole-position, com 1min13s371, 0s436 mais veloz do que Prost, o segundo colocado. A segunda fila foi formada por Hill e Michael Schumacher, então em seu segundo ano na categoria. Rubens Barrichello, estreante em 1993, partiu da 13ª posição com a Jordan.
 
A corrida só teve início na terceira tentativa de largada. Na primeira, Ukyo Katayama ficou com a Tyrrell parada no grid; na segunda, Eddie Irvine errou o lugar no qual deveria parar sua Jordan, além de também não conseguir mover o carro. O japonês e o irlandês foram movidos para as últimas posições e, então, a prova pôde ser iniciada.
 
Senna manteve a liderança e conseguiu abrir uma vantagem confortável sobre Prost, que era seguido de perto por Hill e Schumacher. O alemão superou o inglês e tentou se aproximar do francês, mas fez sua parada na 15ª volta, voltando em quarto. Cinco voltas depois, o motor Ford da Benetton do germânico quebrou e ele foi obrigado a abandonar.
 
O brasileiro fez seu primeiro pit-stop na 24ª volta. Prost assumiu a liderança, mas permaneceu na posição apenas até o momento de sua entrada nos boxes, cinco voltas depois. Quando Senna realizou a segunda troca de pneus, no 55º giro, tanto Prost quanto Hill já tinham feito o mesmo, permitindo ao piloto da McLaren voltar à pista ainda na primeira posição.
Alain Prost e Ayrton Senna no pódio de Adelaide: o fim de um ciclo (Foto: Getty Images)
Nas 24 voltas seguintes, bastou para Senna administrar a vantagem e cruzar a linha de chegada em primeiro lugar, conquistando a 41ª e última vitória da carreira. No pódio, o clima era de emoção. Senna fazia a sua participação final na McLaren – o brasileiro fora anunciado em outubro como piloto da Williams para a temporada seguinte –, enquanto Prost encerrava a carreira. 
 
Os protagonistas de uma das maiores rivalidades da categoria, que não se falavam há anos – fruto das intensas disputas por títulos nos anos de 1988, 1989 e 1990 - subiam juntos a um pódio pela última vez. O brasileiro puxou o francês pelo braço e o colocou ao lado, no lugar destinado ao vencedor, em uma imagem marcante – para a história da categoria e para o início da reconciliação entre os dois, que voltariam a se falar.

F1 1993, GP da Austrália, Adelaide, Final:

1 Ayrton SENNA BRA McLaren Ford 1:43:27.476 79 voltas
2 Alain PROST FRA Williams Renault +9.259  
3 Damon HILL ING Williams Renault +33.902  
4 Jean ALESI FRA Ferrari +1 volta  
5 Gerhard BERGER AUT Ferrari +1 volta  
6 Martin BRUNDLE ING Ligier Renault +1 volta  
7 Aguri SUZUKI JAP Footwork Mugen-Honda +1 volta  
8 Riccardo PATESE ITA Benetton Ford +2 voltas NC
9 Mark BLUNDELL ING Ligier Renault +2 voltas  
10 Derek WARWICK ING Footwork Mugen-Honda +2 voltas  
11 Rubens BARRICHELLO BRA Jordan Hart +3 voltas  
12 Erik COMAS FRA Larrousse Lamborghini +3 voltas  
13 Andrea DE CESARIS ITA Tyrrel Yamaha +4 voltas  
14 Toshio SUZUKI JAP Larrousse Lamborghini +5 voltas  
15 Karl WENDLINGER AUT Sauber +6 voltas NC
  J.J. LEHTO FIN Sauber 56 voltas  
  Jean-Marc GOUNON FRA Minardi Ford 34 voltas  
  Mika HÄKKINEN FIN McLaren Ford 28 voltas NC
  Michael SCHUMACHER ALE Benetton Ford 19 voltas NC
  Ukyo KATAYAMA JAP Tyrrel Yamaha   11 voltas NC
  Eddie IRVINE IRL Jordan Hart   10 voltas NC
  Johnny HERBERT ING Lotus Ford   9 voltas NC
  Pierluigi MARTINI ITA Minardi Ford   5 voltas NC
  Pedro LAMY POR Lotus Ford   0 voltas NC
             
  Melhor volta          
  Damon HILL ING Williams Renault   1:15.381 volta 64
             
  Condições do tempo   NUBLADO, QUENTE, SECO