carregando
F1

Fotos mostram estado de conservação de Leafield, sede da Caterham, um ano e meio após falência na F1

A Caterham abandonou a F1 após a temporada 2014 da F1, fazendo falta para os fãs das equipes pequenas da categoria. Desde a falência, a sede em Leafield foi completamente abandonada. Mesmo assim, sem uso há 18 meses, o prédio é mantido em um ótimo estado de conservação

Warm Up / VITOR FAZIO, de Porto Alegre

Foi no distante 5 de fevereiro de 2015 que a jornada da Caterham na F1 chegou ao fim. A charmosa escuderia, que muito batalhou pela sobrevivência ao longo das cinco temporadas de existência, não conseguiu superar seus sérios problemas administrativos.
 
Desde então, a sede em Leafield ficou abandonada, sem uso. Mesmo assim, o estado de conservação da base da Caterham impressiona. O espaço segue primando pela limpeza e ainda conta com a maior parte da estrutura necessária para comandar uma equipe de F1. A energia elétrica ainda está lá.
 
A conservação tem um motivo óbvio: a base de Leafield está à venda desde meados de 2015 – mas ainda não há notícia de compradores. Enquanto um negócio não é fechado, o prédio fica nas mãos de administradores legais.
 
Dentro do prédio, resquícios da trajetória da equipe. Pastas seguem cheias de cartas enviadas por fãs. A papelada cotidiana de uma equipe de F1 também não foi retirada. Nos corredores, todos tipos de adornos: os carros da temporada 2013 surgem no piso, assim como o mapa dos circuitos da F1.
Os carros de 2013 ganham destaque nos corredores (Foto: Ben Garratt)
Os circuitos do calendário da F1 no piso de Leafield (Foto: Ben Garratt)
A papelada da finada Caterham segue em Leafield (Foto: Ben Garratt)
A sede de Leafield apresenta ótimo estado de conservação (Foto: Ben Garratt)
Os corredores de Leafield, conservados e sem uso (Foto: Ben Garratt)
O prédio de Leafield, sem uso desde 2014 (Foto: Ben Garratt)
PADDOCK GP #32 DEBATE MotoGP, F1, INDY E STOCK CAR