F1

FIA descarta “reação impulsiva” com zebras após acidente de Peroni na F3

Michael Masi, diretor de provas da F1, quer estudar as zebras ‘quebra-molas’ antes de tomar reações definitivas. Reagindo ao acidente de Alex Peroni na F3, o dirigente descartou algo “impulsivo” como tirar o dispositivo já em Singapura

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
O acidente de Alex Peroni na rodada de Monza na Fórmula 3 colocou as zebras ‘quebra-molas’ no centro do debate sobre segurança no automobilismo. O equipamento de segurança catapultou o carro e causou um acidente assustador, mas não é suficiente para levar a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) a reagir de forma impulsiva: Michael Masi, diretor de provas da Fórmula 1, prometeu uma investigação antes de eliminar por completo o dispositivo.
 
“Não acho que você possa generalizar as coisas nesse sentido, sendo sincero”, disse Masi, falando ao site ‘RaceFans’. “Foi um acidente feio, é o melhor jeito de definir. Da nossa parte, vamos continuar analisando tudo, várias soluções, quais são elas e evoluir quando acharmos opções melhores em diferentes áreas e circunstâncias. Óbvio que temos diferentes perfis de curvas, velocidades e tudo isso”, seguiu.
Australiano Alex Peroni decola após acertar zebra na Parabolica em Monza (Foto: Twitter)
A FIA não teve tempo de fazer estudos em Monza, optando por tirar o ‘quebra-molas’ da saída da curva Parabolica. Isso não significa que a entidade esteja planejando fazer o mesmo em Singapura, palco da próxima etapa da F1, ou nos próximos circuitos do calendário.
 
“Eu não agiria desse jeito. Precisamos lembrar que todas essas pistas tem a licença 1 da FIA e são homologadas da forma que são, considerando todas as instalações de segurança. Zebras, instalações atrás das zebras, o que quer que seja. Isso tudo é inspecionado de acordo com um regime rigoroso. Então seria uma inocência dizer que termos uma reação impulsiva ou algo assim”, seguiu.
 
O ‘quebra-molas’ foi colocado na saída da Parabolica como uma forma de impedir pilotos de exceder limites de pista e ganhar vantagem. Peroni, não conseguiu evitar a zebra, que catapultou o carro. O piloto italiano pousou de ponta-cabeça sobre a barreira de pneus, um impacto que voltou a testar a segurança do halo na F1. Alex escapou sem ferimentos graves.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.