carregando
F1

Em premiação, Hamilton reitera sonho de igualar Senna em Cingapura: “Sempre quis inspirar uma nação como ele fez”

Lewis Hamilton jamais escondeu sua idolatria por Ayrton Senna. E o bicampeão do mundo deu mais uma prova disso ao se lembrar do brasileiro durante o discurso após receber o prêmio de ‘Esportista do Ano’ da revista ‘GQ’, em Londres, na última terça

Warm Up / Redação GP, de Sumaré


Desde que aportou na F1, em 2007, Lewis Hamilton, ainda um jovem talento à época, ressaltava o quanto tinha Ayrton Senna como seu espelho. Oito anos depois, talvez nem nos sonhos mais insanos o britânico imaginou que poderia igualar seu ídolo. Caso comprove o favoritismo avassalador da Mercedes e repita a vitória alcançada no ano passado em Cingapura, próxima etapa da temporada, Lewis chegará a 41 vitórias em 161 GPs disputados. Exatamente como fizera Ayrton Senna.

Sempre que pode, Hamilton faz questão de recordar Senna. E na última terça-feira, em Londres, o bicampeão do mundo falou novamente sobre o brasileiro tricampeão mundial de F1 quando recebeu o prêmio de ‘Esportista do Ano’ da revista britânica ‘GQ’, na última terça-feira (8), em Londres, dois dias depois de chegar à 40ª vitória da carreira em Monza, na Itália.
Lewis Hamilton recebeu o prêmio de Esportista do Ano da Revista GQ (Foto: AP)
Aliás, outra coincidência na carreira dos dois pilotos. No GP da Itália disputado em 9 de setembro de 1990, Senna largou da pole-position com a McLaren, liderou todas as voltas da corrida, venceu com folga e ainda marcou a volta mais rápida. 25 anos, Hamilton alcançou o mesmo feito do brasileiro em Monza e faturou o chamado ‘grand-chelem’.

“Meu sonho sempre foi igualar Ayrton Senna”, discursou Hamilton. “Sempre quis ser como ele, quis guiar como ele, quis inspirar uma nação como ele fez. Ele era um herói no Brasil”, lembrou o britânico, emocionado por estar muito perto de igualar o ídolo.

“E pensar que ele tinha 161 GPs e venceu 41 e eu estou a 160 GPs e 40 vitórias”, complementou.

Caso conquiste a vitória em Marina Bay e empate com Senna em número de vitórias, Hamilton ficará muito perto de igualar outra lendária marca do brasileiro, já que Lewis dará um passo muito importante na conquista do tricampeonato. 53 pontos à frente de Nico Rosberg no Mundial de Pilotos, o britânico tem tudo para fazê-lo de forma antecipada, antes do GP de Abu Dhabi ou, talvez, antes mesmo do GP do Brasil.