F1

Em ‘lua de mel’ com Honda, Red Bull comemora: “Excedeu nossas expectativas”

A duas corridas do fim da temporada 2019, Christian Horner exaltou a “ótima relação” entre Red Bull e Honda. Desacreditada depois de anos de calvário ao lado da McLaren, a montadora japonesa voltou ao topo do pódio depois de 13 anos. A fala do dirigente britânico foi endossada por Toyoharu Tanabe, diretor da Honda

Grande Prêmio, de Interlagos / FERNANDO SILVA, de Interlagos
Um ano atrás, depois de ter anunciado a união com a Honda para as próximas duas temporadas, Christian Horner era bombardeado de perguntas, muitas delas carregadas de desconfiança, sobre a capacidade da montadora japonesa. O descrédito era muito por conta dos anos de calvário da marca de Sakura na aliança com a McLaren, entre 2015 e 2017, que rendeu muitas críticas, problemas sem fim e reclamações públicas de Fernando Alonso. Mas nesta sexta-feira (15), em Interlagos, o chefão da Red Bull rasgou elogios à nova parceira, com a qual a equipe tetracampeã do mundo vive uma verdadeira ‘lua de mel’.
 
E não é à toa: ao todo, a parceria entre Red Bull e Honda já rendeu duas vitórias, duas poles — sendo uma de fato válida —, todas com Max Verstappen, além de sete pódios. A alegria foi ainda maior na esteira do GP da Alemanha, vencido por Verstappen e que teve Daniil Kvyat, da Toro Rosso, fechando o pódio.
 
Em entrevista coletiva acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO em Interlagos, Horner revelou que se sentiu surpreso com os ótimos resultados conquistados na esteira de uma união que vem sendo bastante bem-sucedida.
Christian Horner e Toyoharu Tanabe festejam vitória na Áustria (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
“Acho que tem sido muito positivo. Tem sido uma ótima relação. As duas empresas estão trabalhando muito bem juntas. Em nosso primeiro ano alcançamos sete pódios, duas vitórias, duas poles, ainda que somente largamos uma vez na pole”, citou Horner, fazendo menção à punição sofrida por Verstappen na classificação do GP do México.
 
“Mas, sim, o progresso que nós fizemos com a introdução de cada motor tem sido ótimo de ver. A confiabilidade tem sido forte. Neste ano nós sempre estivemos em um ano de transição do nosso primeiro ano da parceria, mas é como a oportunidade para construir ao longo deste ano e, com a estabilidade das regras em todas as áreas para 2020, estaremos muito fortes para aproveitar a fase positiva com o RB15, o carro deste ano, para o RB16, que vai ser nosso carro para desafiar em 2020”, salientou.
 
“Acho que, em muitos aspectos, sim. Acho que, se você analisar... tivemos muitos questionamentos sobre o motivo pelo qual fizemos a mudança para a Honda. Acho que, muito rapidamente, no primeiro GP, conseguimos um pódio. Marcamos mais pontos do que tínhamos neste momento no ano passado. Como um todo, a confiabilidade tem sido bem forte, a performance está melhorando cada vez mais”, complementou.
 
“Acho que, quanto ao chassi, nós fomos mais afetados do que imaginávamos vindo para este ano por conta da mudança da regra da asa dianteira, e a Honda certamente excedeu nossas expectativas em todas as áreas. Então foi muito positivo começar essa parceria”, finalizou o chefe da Red Bull.
Toyoharu Tanabe comemora a volta da Honda às vitórias na F1 (Foto: Honda)
Toyoharu Tanabe, diretor da Honda, endossou as palavras de Horner e se mostrou bastante feliz pela forma como a montadora japonesa está fechando 2019.
 
“Até agora, depois de 19 corridas nesta temporada com a Red Bull, alcançamos resultados positivos na comparação com os últimos anos. E então, duas vitórias, uma pole e, acrescentando, as duas equipes no pódio do GP da Alemanha. Fizemos um considerável progresso no ano. Queremos fazer nosso melhor nessas duas corridas que restam para esta temporada e então queremos trazer esse avanço positivo e essa boa fase para o ano que vem”, disse.
 
“Em termos de relacionamento, acho que é muito bom. Então, até agora os resultados da corrida dependem da performance na comparação com os outros oponentes. Não é fácil dizer bom ou ruim. Como resultado, como eu disse, conseguimos vencer e uma pole-position. É um bom progresso no relacionamento”, comemorou Tanabe-san.
 
O GRANDE PRÊMIO cobre in loco o GP do Brasil com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL.
Paddockast # 42
QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.