carregando
F1

Em busca do equilíbrio, diretor da Pirelli diz que mudanças nos pneus não vão favorecer ninguém

Paul Hembery, diretor-esportivo da fabricante italiana, reconheceu que intenção é “obter o equilíbrio certo” para não interferir na atual hierarquia de forças da temporada 2013, e aproveitou para minimizar polêmica com Christian Horner, chefe da Red Bull: “Para ser justo, muito mais foi dito pela imprensa, nesta semana, do que o que ele me disse”, afirmou

Warm Up / Redação GP, de Guarulhos
 
O GP da Espanha, quinta etapa da temporada 2013 da F1, voltou a ser protagonizado pela Pirelli. Apesar da bela vitória de Fernando Alonso, do bom desempenho de Kimi Räikkönen e Felipe Massa e da performance apagada de Sebastian Vettel, o assunto que predominou entre pilotos, equipes e fãs foi o desgaste excessivo dos pneus italianos e a consequente polêmica em torno disso.
 
A situação vem se repetindo com bastante frequência ao longo do campeonato. As reclamações de competidores e escuderias à fornecedora de compostos têm sido cada vez mais intensas. Curiosamente, quem mais faz exigências em relação a uma mudança drástica no quadro atual é a Red Bull, e não a Mercedes – cujo carro é o que mais sofre com a deterioração dos pneus.
Paul Hembery busca equilíbrio para os pneus Pirelli (Foto: Pirelli/ Lorenzo Bellanca/ LAT Photographic)
Paul Hembery, diretor-esportivo da Pirelli, admitiu recentemente que a empresa fará atualizações no projeto de 2013. As modificações mais intensas serão executadas a partir do GP da Inglaterra, nona etapa do campeonato. No entanto, o britânico ressaltou que o processo será feito unicamente em prol da própria marca, e não visando beneficiar alguma escuderia do grid.
 
"Tem havido preocupação por parte de algumas equipes de que as mudanças vão favorecer um ou outro time, mas não acho que será o caso", explicou.
 
"Essas mudanças estão sendo feitas para a Pirelli, não para nenhuma outra pessoa. Precisamos obter o equilíbrio certo."
 
"Não queremos exagerar, porque fazendo isso, poderíamos, então, ajudar algumas equipes", prosseguiu.
 
Por fim, Hembery colocou panos quentes em cima da polêmica com a Red Bull, e afirmou que a imprensa fez mais críticas à empresa do que o próprio Horner.
 
"As pessoas dirão que foi pela pressão da Red Bull, mas não houve pressão excessiva da parte deles. Para ser justo com Christian Horner, muito mais foi dito pela imprensa, nesta semana, do que o que ele me disse", encerrou.