carregando
F1

"De pé embaixo" para resolver problemas, Manor Marussia segue sem saber quando carro vai entrar na pista

A Manor Marussia está em Melbourne para o GP da Austrália, mas problemas graves no software do seu motor Ferrari impediram que Will Stevens e Roberto Merhi treinassem nesta sexta-feira (13). Equipe corre contra o tempo para resolvê-los

Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo
A viagem de avião de Londres, no Reino Unido, para Melbourne, na Austrália, é de quase um dia. Não há voo direto, e são necessárias pelo menos 20 horas para alcançar o destino. E o esforço pode acabar sendo em vão para a Manor Marussia, que tem graves problemas no software do seu motor e ainda não faz ideia de quando será capaz de colocar seus carros na pista pela primeira vez.

"Eu honestamente não sei", afirmou o diretor-executivo Graeme Lowdon.
Graeme Lowdon não sabe quando seus carros entrarão na pista em Melbourne (Foto: Getty Images)
Nesta sexta-feira (13), Will Stevens e Roberto Merhi apenas observaram os carros das outras equipes andarem pelo Albert Park enquanto os engenheiros da menor equipe do grid trabalhavam para tentar aprontar o carro. Se a falha de software é a mais grave, ainda há outros problemas que atrasam a vida do time.

Sob administração judicial até o fim do mês passado, a escuderia conseguiu aprontar para o GP da Austrália uma versão adaptada do carro do ano passado, com o bico obedecendo às modificadas regras da FIA. Agora tenta colocá-lo na pista.

"O que eu posso garantir é que, em termos de comprometimento e resolução dos problemas, estamos absolutamente de pé embaixo", continuou Lowdon.
 
"Não é simplesmente um problema de software, são muitos problemas, e nenhum deles surpreende quando você considera a quantidade de trabalho que foi requerida para trazer o time até aqui em um espaço muito curto de tempo. Os problemas não são incomuns para a tarefa que estamos cumprindo, que é obviamente ajustar a estrutura na beira da pista e na pista para os carros andarem. Só temos que lidar com uma coisa de cada vez", comentou.
 
"Acho que conforme a gente for resolvendo esses problemas, vamos poder fazer previsões mais precisas. No momento, é muito difícil porque são problemas binários: ou a coisa funciona, ou não funciona", encerrou.

A Manor Marussia tem até a 0h (de Brasília) de sábado para tentar solucionar estes defeitos e entrar na pista no terceiro treino livre. O treino que define as posições de largada para o GP da Austrália terá início às 3h. Nele, será preciso ficar dentro de 107% do tempo do líder do Q1 para se tornar elegível a largar na primeira corrida da temporada. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Diante da batalha judicial que envolve a Sauber em Melbourne, há o risco de a prova deste domingo ser disputada por apenas 16 carros.

As imagens da sexta-feira do GP da Austrália