F1

Consultor da Red Bull aumenta pressão e detona Gasly: “Deu errado desde o começo”

A paciência de Helmut Marko com Pierre Gasly está no limite. Profundamente insatisfeito com a performance do piloto francês, o consultor da Red Bull disparou sua metralhadora verbal: “Ele está sempre procurando problemas no carro”. Gasly conta com o mesmo acerto do carro de Max Verstappen para tentar aproveitar o que ainda resta do apoio por parte da cúpula taurina

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
A julgar pelas palavras de Helmut Marko, Pierre Gasly parece estar com os dias contados na Red Bull. Na última terça-feira (9), o site alemão ‘Motorsport Total’ publicou entrevista exclusiva com o consultor da Red Bull, que abriu o jogo sobre a insatisfação com a falta de performance do francês de 23 anos. O austríaco não economizou palavras para criticar o trabalho feito por Gasly nas nove primeiras corridas da temporada 2019 da F1. O melhor resultado obtido pelo dono do carro #10 em 2019 foi um quinto lugar no GP de Mônaco, no qual também fez a volta mais rápida da corrida.
 
Questionado pela publicação alemã se a Red Bull é hoje equipe de um piloto só, Marko acenou de forma positiva e comparou a temporada deste ano com a de 2018, quando a equipe teve uma forte dupla formada por Max Verstappen e Daniel Ricciardo. “Claro que eu poderia me convencer disso porque nós temos quase o mesmo número de pontos do ano passado”, disparou o dirigente.
 
À época, com nove GPs disputados, a pontuação da Red Bull era muito mais homogênea, com 96 pontos para Ricciardo e 93 para Verstappen, que havia acabado de vencer o GP da Áustria. Um total de 189 tentos para a equipe.
Pierre Gasly está na marca do pênalti na Red Bull (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Em 2019, porém, a balança pesa muito mais, e em favor de Verstappen, que soma 126 pontos, contra apenas 43 de Gasly. A Red Bull tem um total de 169 pontos.
 
Marko lembrou que em 2018 a Red Bull teve “muitos problemas no motor” e os “erros de Max” na primeira parte da temporada. Diferente de um Verstappen que vem sendo um dos grandes nomes deste ano. Mas as palavras do consultor sobre Gasly não são as mais elogiosas. “Não é satisfatório. Gasly certamente não está onde poderia estar”.
 
O consultor fez um mea-culpa e revelou que o francês não teve em Spielberg a mesma asa dianteira usada por Verstappen. Mas, por outro lado, Marko relevou a questão. “Houve uma pequena desculpa pela Áustria. ‘Queimamos’ todas as asas dianteiras nos treinos, então ele não pilotou com a mesma asa dianteira de Max, o que é muito, mas claro que isso não explica essa diferença”.
 
Foi aí que o dirigente aumentou o tom para criticar ainda mais Gasly, que terminou o GP da Áustria apenas na sétima colocação, entre as McLaren de Lando Norris e Carlos Sainz. O austríaco reclamou da falta de atitude do francês ao não conseguir ultrapassar não apenas Norris, mas também a Alfa Romeo de Kimi Räikkönen. “Se ele pode pilotar sozinho, é meio caminho andado, o problema é a ultrapassagem. Ele ficou preso atrás do Räikkönen, atrás do Norris”.
 
No fim das contas, a insatisfação é clara. “Gasly não superou as expectativas. Ele tem de corresponder agora”.
 
Marko reclamou da postura do seu piloto e revelou que a Red Bull não encontrou problemas no carro. Gasly, ao longo da temporada, vem se queixando pelo fato de o RB15 não estar adaptado ao seu estilo de pilotagem. “Ele sempre está buscando problemas no carro, no chassi. Analisamos e não havia nada”, afirmou o consultor da Red Bull depois do GP da França após análise no bólido na sede da Red Bull em Milton Keynes. 
 
Gasly já começou 2019 sob pressão. Nos testes de pré-temporada, o francês, além de não ter impressionado com sua performance, protagonizou uma batida em Barcelona. E mesmo com performances razoáveis, Pierre definitivamente não convenceu.
 
“Tudo deu errado desde o começo, com os dois acidentes em Barcelona, e ele já estava preocupado. Então ele fez boa corrida no Bahrein, onde foi eliminado em razão de um erro técnico da nossa parte, e fez uma boa corrida em Mônaco. Quando ele pilota sozinho, sempre há bons tempos de volta, mas o pacote no geral não se encaixa”.
 
Em tom de ultimato, Marko contou que ainda há um resto de apoio, que depende do que Gasly vai poder nas próximas corridas. “A linha agora é apoiá-lo o tanto quanto possível. Ele tem o acerto de Max desde o começo, porque ele [Max] é o mais experiente e tem a equipe de engenharia mais experiente. Ele [Gasly] pode mudar um pouco, mas não se afastar muito disso”, finalizou Marko.
Paddockast #24
A BATALHA: Indy x MotoGP



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.