carregando
F1

Chefe da Pirelli mostra irritação e diz que só Red Bull se beneficiaria com mudança nos pneus

Paul Hembery, diretor-executivo da Pirelli, mostrou irritação com as criticas feitas aos pneus usados na F1. Dirigente defendeu que tem feito a mesma coisa nos últimos dois anos e afirmou que só a Red Bull se beneficiaria com uma mudança

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

icon_gp Pirelli se surpreende com desgaste dos pneus na Espanha: "Temos errado"
icon_gp A cobertura do GP da Espanha de F1 no GRANDE PRÊMIO
icon_foto As imagens da F1 neste domingo no circuito de Barcelona

Paul Hembery, diretor-executivo da Pirelli, mostrou irritação com as criticas recebidas pelos pneus fabricados pela marca italiana após o GP da Espanha. Insatisfeito com os resultados obtidos por Sebastian Vettel e Mark Webber na Catalunha, que foram quarto e quinto, respectivamente, Dietrich Mateschitz, dono da Red Bull, atacou os compostos, alegando que a categoria se tornou uma competição de quem consegue poupar mais os pneus.
 
De acordo com a revista britânica ‘Autosport’, Mateschitz se reuniu com Bernie Ecclestone, o homem forte da F1, para reclamar dos compostos. A marca dos energéticos afirma que o rápido desgaste dos pneus impede que ela extraia o máximo do RB9. 

Hembery afirmou que Pirelli pode mudar compostos se necessidade for voltar às corridas com um pit-stop. (Foto: Pirelli/ Lorenzo Bellanca)

Leitor do GP tem vantagens com a AMK Viagens:
veja o pacote para o GP da Inglaterra em Silverstone
Rebatendo as criticas, Hembery alegou que a Pirelli só está atendendo ao pedido que recebeu de criar uma corrida mais agitada por conta de um maior número de paradas. Ainda, o executivo afirmou que se efetivamente quiserem uma mudança nos compostos para reduzir o número de pit-stops, a fábrica italiana pode efetuar as mudanças necessárias.
 
“O que vocês querem?”, perguntou. “Nos pediram para causar dois ou três paradas e replicar o Canadá”, disse, se referindo ao GP disputado em Montreal em 2010, quando a Bridgestone ainda era a fornecedora oficial da categoria. Os pneus nipônicos tiveram problemas de desgaste excessivo no asfalto canadense, provocando uma corrida mais movimentada. 
 
“Eu sei que alguns de vocês gostariam que nós fizéssemos uma corrida de uma parada onde os pneus não são um fator, e vocês possam voltar àquela corrida de procissão, onde as posições de classificação são as posições finais”, disparou. “Se é isso que vocês querem das corridas.”
 
Mesmo irritado, o chefe da Pirelli reforçou que se é preciso uma mudança nos pneus, a fábrica italiana está pronta para atender. “O que vocês querem que a gente faça?”, questionou. “Digam e nós faremos”, continuou. 
 
“Isso é bizarro porque nós só estamos fazendo o que fizemos nos últimos dois anos”, apontou. “Não entendemos porque vocês [a mídia] estão tão empolgados.”
 
Por fim, Hembery deixou claro que uma única equipe que se beneficiaria de uma mudança nos compostos, e sugeriu que estão esperando que a Pirelli faça algum favor para ajudar a Red Bull. 
 
“É um pouco bizarro – a menos que vocês queiram que a gente dê pneus para a Red Bull para ajudá-los a vencer o campeonato, o que parece ser o caso”, insinuou. “Acho que está bem claro. Existe um time que se beneficiaria com a mudança e são eles”, concluiu. 

A classificação do Mundial de Pilotos
A classificação do Mundial de Construtores