F1

Chefe da Mercedes assume que pode perder campeonato ao mandar Hamilton devolver posição para Bottas

Toto Wolff chama decisão de “uma das mais difíceis dos últimos anos” e assume que os três pontos a menos computados por Hamilton podem custar o título ao final da temporada

Warm Up, de Hungaroring / FELIPE NORONHA, de São Paulo

A decisão da Mercedes em deixar Lewis Hamilton tentar ultrapassar Kimi Räikkönen por algumas voltas e, em caso de insucesso, devolver a tercera posição a Valtteri Bottas (o que acabou ocorrendo na curva final do GP da Hungria) deixou cicatrizes na equipe.

Toto Wolff, chefe da Mercedes, não se arrepende, mas assume saber que a decisão pode custar o campeonato a Hamilton. "“Foi uma das decisões mais difíceis que tivemos que tomar nos últimos anos. Podemos perder o campeonato por causa destes três pontos”, opinou.

“Talvez um dia olharemos para Budapeste e pensaremos que fomos ingênuos, mas continuamos a crer que nossos valores são mais importantes. Fizemos de maneira consciente.”, continuou.

Mas ele manteve a esperança tanto no título de seu piloto como no Mundial de Construtores: “Nós sempre dissemos que somos justos com os dois pilotos. Eles podem lutar sempre que quiserem. Quando Bottas deixou Lewis passar, ele foi mais rápido, mas não deu certo porque ele não conseguiu alcançar as Ferrari, então invertemos para sermos justos com os dois pilotos. Esse espírito é que nos fez ganhar três campeonatos. E nos fará ganhar mais.”
Lewis Hamilton (Foto: AFP)
O próprio Lewis Hamilton não mostrou arrependimento ao aceitar devolver a posição ao companheiro. “É duro para o campeonato, mas eu cumpro minha palavra", declarou.

Com a quarta colocação na Hungria, Hamilton viu a vantagem de Sebastian Vettel subir de um para 14 pontos
CASO VÁ BEM EM TESTE, KUBICA DEVE VIRAR TITULAR DA RENAULT JÁ A PARTIR DO GP DA BÉLGICA