carregando
F1

Button descarta aposentadoria, diz que “ideia é ficar na F1” e avisa: quer continuar na McLaren

Há uma luta silenciosa entre a juventude de Stoffel Vandoorne e a experiência de Jenson Button por uma vaga na McLaren para 2017. O britânico advogou em causa própria e deu a entender que a mudança do regulamento técnico para o ano que vem vai exigir um piloto que tenha a sua experiência para formar uma escuderia competitiva e vencedora

Warm Up / Redação GP, de Sumaré

Enquanto vai obtendo resultados cada vez mais convincentes neste segundo ano de nova parceria com a Honda, a McLaren sabe que terá pela frente que tomar uma dura decisão. Fernando Alonso, quinto colocado no GP de Mônaco no último domingo (29), tem contrato até o fim de 2017, ao passo que o vínculo do veterano Jenson Button se encerra neste ano. Desta forma, o time de Woking está entre a cruz e a espada: ou opta pela experiência do britânico, campeão mundial em 2009, ou abraça de vez a juventude de Stoffel Vandoorne, reserva imediato da McLaren, visando o ano que vem.
 
Mas se depender apenas de Button, o jovem belga terá de esperar um pouco mais. “Enquanto houver a chance de estar num carro competitivo, e talvez seja no ano que vem na McLaren, minha ideia é ficar na F1”, assegurou o piloto, que está na McLaren desde 2010, em entrevista ao diário italiano ‘Corriere dela Sera’.
Jenson Button durante a coletiva de imprensa da FIA em Sóchi, na Rússia (Foto: Getty Images)
Button advogou em causa própria e indicou que sua experiência vai ser muito útil para a McLaren, já que a F1 vai viver uma pequena revolução com a adoção de um novo regulamento técnico. “Está chegando um novo regulamento que vai tornar os carros mais rápidos, de modo que vai ser um belo desafio”, salientou.
 
Aos 36 anos, Button é o terceiro piloto com mais largadas em toda a história da F1. Atrás somente de Rubens Barrichello, com 323 GPs, e de Michael Schumacher, com 307, Jenson tem 290 GPs na carreira, podendo chegar aos 300 no GP da Malásia, em 2 de outubro. São 17 temporadas como piloto de F1. Uma experiência que conta muito, mas sabe que a idade já começa a pesar.
 

Gosto do que a McLaren-Honda está fazendo e gostaria que estar aqui quando chegar o sucesso. Já tenho certa idade e gostaria de ter a liberdade de escolher”, disse.
 
“São detalhes que afetam a minha decisão, mas meu desafio com Alonso vai se renovar com o novo regulamento porque falamos de carros entre 3 e 4s mais rápidos por volta”, lembrou Button, dono de 15 vitórias, oito poles, 50 pódios e do título mundial de 2009, pela Brawn.
PADDOCK GP #30 DEBATE INDY, F-E E MOTOGP