carregando
F1

Alonso escolhe lado e diz que “vai ser uma coisa muito boa” se McLaren mantiver Button para 2016

Fernando Alonso escolheu seu lado nas discussões sobre quem deve ser seu companheiro de equipe em 2016. Se tivesse um voto para dar na McLaren, certamente escolheria a manutenção de Jenson Button, a quem se derreteu em elogios

Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
Fernando Alonso acredita que será uma "coisa muito boa" se a McLaren mantiver Jenson Button para a temporada 2016 da F1. A equipe inglesa pode exercer a opção que possui em contrato para a renovação com o campeão de 2009. A intenção parece ser, de fato, exercer essa cláusula do acordo, embora o diretor de corridas do time, Éric Boullier, tenha falado recentemente sobre a concorrência com os reservas Stoffel Vandoorne e Kevin Magnussen pela vaga.
 
No entanto, se Alonso tivesse um voto na decisão da McLaren de quem vai ser o piloto sentado a seu lado em 2016, seria novamente Button. O bicampeão mundial se derreteu em elogios ao companheiro. Segundo Alonso, a experiência de Jenson e a proximidade dos dois ajuda o desenvolvimento em conjunto para favorecimento da McLaren neste momento de transição.
Jenson Button e Fernando Alonso andam parceiros no crime na McLaren (Foto: McLaren)
"Jenson tem sido muito bom toda a temporada. Temos trabalhado juntos e muito próximos para ajudar o time. A experiência que Jenson possui tem sido muito, muito importante para as evoluções que fizemos no carro em termos de unidade de força e aerodinâmica. Então, se Jenson ficar, eu acredito que vai ser uma coisa muito boa para a equipe", disse.
 
"Se eles decidirem que precisam mudar algo, haverá vantagens e desvantagens para o time, eu acredito. A única coisa que posso dizer, a única coisa que sei com certeza, é que trabalhar com Jenson tem sido muito, muito produtivo para a McLaren e para mim mesmo. Não posso dizer se com outras pessoas vai ser assim. Mas eles vão tomar a decisão que acharem ser melhor para o time, e espero que façam antes do Natal", encerrou. 
 
A referência de Fernando é ao que aconteceu em 2014, quando a McLaren demorou até a segunda quinzena de dezembro para anunciar Alonso oficialmente e quebrar o suspense de quem andaria a seu lado. O próprio Button já pediu que, para qualquer um dos lados, a decisão seja tomada nas próximas semanas.