FE

Piquet é apenas 14º no eP da Cidade do México, mas exalta trabalho dos mecânicos: “Fizemos o que dava”

Em mais um dia apagado na temporada 2015/16 da F-E, Nelsinho Piquet só chamou atenção quando bateu no treino classificatório. Fora isso, o atual campeão só se arrastou até cruzar a linha de chegada em 14º

Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
Nelsinho Piquet teve mais uma prova muito abaixo da média para um campeão da F-E. Longe de qualquer posição de destaque no eP da Cidade do México deste sábado (12), o brasileiro não teve muito o que fazer além de lutar contra as deficiências de seu China e cruzar a linha de chegada em 14º.
 
O dia de Piquet foi difícil desde o começo. Quando iniciava sua volta no treino classificatório, perdeu o ponto de freada e encheu a barreira de pneus da primeira chicane. O carro, com a frente destruída, precisou de reparos de última hora para poder alinhar.
Nelsinho Piquet no México (Foto: José Mário Dias)
“Na tomada de tempo estava procurando o limite do carro, e acabei encontrando da pior maneira”, lamentou Piquet.
 
E, com o carro reparado, Piquet não mostrou competitividade suficiente para brigar por pontos. Além disso, o fardo de cruzar a linha de chegada atrás do companheiro Oliver Turvey, 12º.
 
“Na prova, fizemos o que dava. Tenho que agradecer o empenho dos mecânicos em aprontar o carro para a competição e fiquei muito contente em ver o entusiasmo da torcida aqui no México”, finalizou.

A prova pode não ter sido grande coisa para Nelsinho, mas foi de grande impacto para o campeonato. Lucas Di Grassi venceu a segunda no ano e retomou a liderança, tirada das mãos de Sébastien Buemi.
 
VEJA A EDIÇÃO #19 DO PADDOCK GP, QUE ABORDA STOCK CAR, F1, INDY E F-E