carregando
Endurance

Rebellion anuncia saída do automobilismo após 24 Horas de Le Mans

A marca suíça tomou uma difícil decisão para 2020. Após 13 anos envolvida no esporte a motor, especialmente no Mundial de Endurance, anunciou mudança de estratégia de marketing e sua retirada das pistas

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
O mundo do esporte a motor recebeu um golpe nesta quinta-feira (13). A Rebellion afirmou que após sua participação na edição de 2020 das 24 Horas de Le Mans, vai se retirar do automobilismo.
 
A marca suíça está envolvida no mundo da velocidade há 13 anos, especialmente focada no Mundial de Endurance. Ainda, tem sido a única equipe privada capaz de desafiar o domínio das fábricas oficiais do campeonato.
 
Entretanto, por conta de uma mudança na estratégia de marketing, a montadora vai deixar o automobilismo após as 24 Horas de Le Mans deste ano, em junho, colocando fim em seu projeto na LMP1.
 
“O automobilismo tem sido um excelente recurso para a Rebellion. Os circuitos têm sido vitrines excepcionais e um importante palco para nossa marca com uma ótima audiência. Os retornos nos investimentos dessas atividades no automobilismo têm sido mais do que satisfatórios”, falou Alexandre Pesci, presidente da Rebellion.
Bruno Senna já defendeu a Rebellion (Foto: Reprodução)
“Estamos nos dando tempo para redefinir os contornos de nosso negócio, mas os efeitos dessa decisão vão ser imediatos para nosso departamento de corrida assim que a temporada do WEC terminar”, continuou.
 
“Não é uma decisão fácil de ser tomada e estamos muito tristes que não vamos ser capazes de encontrar nossos compromissos passados nos próximos anos”, completou.
 
A Rebellion tem resultados expressivos no mundo do automobilismo. Na Le Mans Series, conseguiu o vice-campeonato em 2009 e o terceiro lugar em 2010 com o carro #12. Em 2011, ficou com o título da categoria.
 
Já nas 24 Horas de Le Mans, corrida que disputa desde 2008, subiu ao pódio três vezes, uma com um segundo lugar em 2009, outra com vitória em 2014, e outra com um terceiro posto em 2018.
 
Nelson Piquet Jr e Bruno Senna já defenderam as cores da marca suíça, além de nomes como Daniel Abt, Nicolas Prost, André Lotterer, Neel Jani, Nick Heidfeld, Marco Andretti, entre tantos outros.
 
O cenário do esporte a motor da Suíça tem sofrido com perdas nos últimos anos. Na Fórmula 1, a Sauber mudou de nome para dar espaço à Alfa Romeo, enquanto na Fórmula E, o eP da Suíça, realizado em Berna, deixou o calendário em 2019/20.
 

 
Paddockast #47
FORD vs FERRARI


Ouça:
Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.